Finanças

BB e BID vão avaliar potencial perda na carteira agrícola causada pelo clima

Crédito: Projeto Soja Brasil

São Paulo, 16/02 – O Banco do Brasil (BB) e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) formalizaram nesta quinta-feira, 16, uma Carta de Intenções para a realização de um estudo de Risco Climático, com o objetivo de investigar as potenciais perdas para a carteira de crédito agrícola decorrentes das alterações climáticas atuais e futuras, como secas e enchentes.

Conforme comunicado do BB, o projeto é financiado pelo Fundo Multilateral de Investimentos do BID em parceria com Fundo de Desenvolvimento Nórdico (NDF). O valor do investimento, no entanto, não foi divulgado.

Neste primeiro momento, o estudo terá como foco a região do semiárido nordestino, caracterizada por uma alta taxa de pobreza e desigualdade e sua frequente exposição aos riscos climáticos. A região tem um conjunto de tecnologias e investimentos já desenvolvidos e testados para o setor da agricultura, disponíveis para estudo no Banco de Tecnologias da Fundação Banco do Brasil e também pelo projeto ProAdapta Sertão, financiado pelo Fundo Multilateral de Investimentos do BID.

A elaboração da ferramenta incluirá a coleta e análise de dados históricos e resultados da carteira de crédito de instituições financeiras correlacionando-os com o histórico climático (temperatura, regime pluviométrico e eventos climáticos isolados).

Uma vez desenvolvida esta ferramenta de análise, será possível que as instituições financeiras incluam a análise de risco climático em suas políticas de crédito, melhorando assim a avaliação das práticas agrícolas (culturas/cultivares) e de pecuária (espécies/raças).