Economia

Carne Fraca: consultores dizem ser cedo para medir impacto sobre o mercado

São Paulo, 17 – Analistas do setor pecuário e de grãos consideram cedo para medir as consequências da Operação Carne Fraca, deflagrada pela Polícia Federal na manhã desta sexta-feira,17, pela Polícia Federal. Para a analista Daniele Siqueira, da consultoria AgRural, a notícia é muito recente e ainda é muito cedo para avaliar seus efeitos sobre os preços dos grãos. “Hoje não teve efeito sobre o mercado de soja. Claro que fica o receio: se houver uma reação dos consumidores do mercado interno e externo contra a carne brasileira, isso pode gerar uma reação na demanda tanto de soja quanto farelo”, apontou a analista. Daniele ressaltou, entretanto, que a expectativa é de que o problema seja resolvido rapidamente e que o impacto não deve ser significativo sobre a cotação da soja. “Se tiver uma reação do consumidor, ela deve ser temporária. Não deve existir uma queda de grande do consumo.”

A Operação Carne Fraca desarticulou uma organização criminosa no âmbito do Ministério da Agricultura a partir da Superintendência Federal da Agricultura no Paraná. O esquema envolveria fiscais do ministério na liberação de licenças e fiscalização irregular de frigoríficos. Grandes empresas do setor como BRF e JBS são alvo da ação.

A consultora da AgriFatto, especializada em pecuária, Lygia Pimentel também disse ser precoce calcular o que pode acontecer no mercado. “Não sabemos ainda como as empresas serão punidas”, afirmou. Ela disse, no entanto, que o evento põe o controle sanitário do País em xeque. “O papel do fiscal é colocado em dúvida”, afirmou. Ela disse que deverá haver um impacto no consumo de proteínas no País e que a operação pode também prejudicar as exportações, principalmente a de carne de frango. “Consequentemente, haverá uma consequência para o consumo de grãos”, afirmou. “Mas, novamente, ainda é muito cedo para fazer estimativas, só podemos afirmar que isso é extremamente ruim para a imagem da carne brasileira”, afirmou.