Negócios

Cosan: lucro líquido tem queda de 70,9% no 4º trimestre

São Paulo, 16 – A Cosan registrou lucro líquido proforma de R$ 178,3 milhões no quarto trimestre de 2016, queda de 70,9% na comparação com o de R$ 612,5 milhões alcançado em igual momento de 2015. O lucro líquido proforma nos 12 meses de 2016, porém, ficou em R$ 1,036 bilhão, 78,6% acima do reportado no ano anterior. Os números foram divulgados nesta quinta-feira, 16, em balanço.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado proforma somou R$ 1,207 bilhão entre outubro e dezembro, frente R$ 1,302 bilhão um ano antes (menos 7,3%). No fechado de 2016, totalizou R$ 4,503 bilhões, incremento de 7,7%.

A receita líquida da Cosan chegou a R$ 12,05 bilhões nos últimos três meses do ano passado, queda de 1,4%. No ano, contudo, avançou 7,2%, para R$ 43,84 bilhões.

O capex ficou em R$ 488,6 milhões no quarto trimestre, ante R$ 446,9 milhões em 2015, avanço de 9,3%. Já a dívida líquida caiu 12,8% entre os períodos, para R$ 11,53 bilhões. Com isso, a alavancagem, medida pela relação dívida líquida/Ebitda, fechou o ano passado em 2,1 vezes, ante 2,7 vezes em 31 de dezembro de 2015.

Guidance

A Cosan prevê receita líquida proforma de R$ 45 bilhões a R$ 48 bilhões em 2017, contra R$ 47 bilhões em 2016. Já o Ebitda proforma deve variar de R$ 4,75 bilhões a R$ 5,25 bilhões, ante R$ 4,50 bilhões no ano passado.

A Cosan é um conglomerado empresarial com atuações nas áreas de energia, logística, infraestrutura e gestão de propriedades agrícolas. Especificamente para área de cana-de-açúcar, a Raízen Energia, uma joint venture com a Shell, possui 24 usinas, com capacidade instalada para moer mais de 60 milhões de toneladas por safra.