As melhores da Dinheiro Rural 2016

Em boa companhia

Para ampliar seu rebanho de guzerá e ganhar escala, o pecuarista Antonio Pitangui Salvo foi em busca de parcerias

Em boa companhia

fertilidade: Agropecuária Naviraí produz cerca de 1,8 mil bezerros por ano

Genética  | REBANHO NACIONAL

A marca Seleção Guzerá Agropecuária nasceu em 2012, mas não o gado que forma o seu rebanho. A origem genética dos animais vem da década de 1940. Isso porque um dos donos do projeto e mentor do trabalho de melhoramento do gado é o pecuarista Antonio Pitangui de Salvo, filho do agrônomo Antônio Ernesto Werna de Salvo, produtor que foi presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) por quase duas décadas. Pelo trabalho desenvolvido, Salvo ficou em primeiro lugar na categoria Genética Rebanho Nacional, entre os Destaques da Pecuária no prêmio AS MELHORES DA DINHEIRO RURAL.

A intensificação do melhoramento genético começou depois que Salvo assumiu a herança deixada pelo pai, falecido em 2007. A marca Seleção Guzerá começou com 600 animais, divididos em duas fazendas mineiras e uma na região do Oeste Baiano, no município de São Desidério. Hoje, o rebanho é de três mil bovinos melhoradores. Desse total, 1,2 mil são matrizes, sendo que das superiores são produzidos embriões. “Os mesmos critérios consagrados desde o início da seleção, por meu pai, continuam sendo nosso norte”, diz Salvo.

Para expandir os negócios, o criador se tornou parceiro do economista Geraldo Melo Filho, do empresário do setor de combustíveis José Augusto Silveira e do advogado Túlio Costa Martino Ferreira, que também já eram criadores de guzerá, além do pecuarista Alberto Francisco Gonçalves de Freitas.

O projeto do grupo é vender touros no Brasil Central. Neste ano já foram comercializados 700 reprodutores. “No guzerá, somos pioneiros em juntar os negócios para nos tornarmos mais fortes”, afirma Salvo. O criador também tem exportado fêmeas para países como o Senegal e a Venezuela, mercados de demanda em crescimento por genética superior. Neste ano, foram 200. “Passamos a ganhar fatias de mercado por termos volume de animais.” Todo o rebanho do projeto de expansão da criação de guzerá faz parte do Programa de Melhoramento Genético de Zebuínos (PMGZ), da Associação Brasileira de Criadores de Zebu.58