Negócios

Fieldale Farms faz acordo para se livrar de acusações de formação de cartel

Chicago, 07 – A processadora de carne de frango Fieldale Farms, do Estado norte-americano da Geórgia, concordou em pagar US$ 2,25 milhões para se livrar de acusações de que as maiores empresas do setor no país organizaram um esquema para reduzir a produção e elevar os preços do produto. A companhia também concordou em fornecer documentos e outras informações aos autores da ação, que estão processando outras 13 processadoras de carne de frango por suposta formação de cartel.

A Maplevale Farms, empresa de serviços de alimentação de Falconer, Estado de Nova York, processou no ano passado companhias como Tyson Foods, Pilgrim’s Pride e Sanderson Farms. Segundo a Maplevale, essas empresas coordenaram a produção e trocaram informações privadas sobre preços e volumes de vendas para manter os preços artificialmente altos para atacadistas, supermercados e consumidores. Restaurantes e outros compradores de frango se juntaram à ação, que está tentando obter status de ação coletiva.

Como parte do acordo, a Fieldale não vai admitir ter feito nada de errado. A companhia e os autores da ação devem apresentar o acordo nesta semana ao juiz do caso. Um advogado dos autores da ação não quis comentar o acordo, assim como um advogado da Fieldale.

As outras companhias de frango estão contestando as alegações. Representantes da Tyson, da Pilgrim’s Pride e da Sanderson Farms não responderam imediatamente a pedidos para comentar o assunto.

Essas empresas enfrentam outras investigações relacionadas aos preços de carne de frango. A Procuradoria Geral da Flórida está investigando o envolvimento das companhias em um índice de preços que era compilado pelo Departamento de Agricultura da Geórgia. O indicador, conhecido como Georgia Dock, era calculado apenas com dados das empresas e vinha gerando polêmica por ficar muito acima de outros índices similares. A agência suspendeu a publicação do índice em novembro do ano passado e anunciou no começo deste ano modificações na metodologia de seu cálculo.

Em fevereiro deste ano, a Tyson Foods disse que a Securities and Exchange Commission (SEC), que regula o mercado de capitais dos EUA, estava investigando as práticas de preço da companhia para carne de frango. Na época, a Tyson disse que recebeu uma intimação da SEC e que estava cooperando com a investigação. Fonte: Dow Jones Newswires