Cocheira

Líderes nascidos para o agronegócio

Líderes nascidos para o agronegócio

No mês passado, 60 convidados da revista DINHEIRO RURAL, entre empresários e diretores de companhias do setor do agronegócio, participaram do 2º Encontro Gestão de Líderes. O evento, ocorrido em São Paulo, em parceria com a Flow Executive Finders, consultoria de recrutamento de executivos de alto escalão, serviu para debater sobre um estudo que mostra o impacto da migração de executivos dos setores tradicionais para o agronegócio. “Momentos como este servem para conhecer a fundo a gestão de grandes empresas do setor”, diz Milton Gamez, diretor de Núcleo da Editora Três, e coordenador do debate.
Na mesa estavam cinco diretores que, reconhecidamente, são líderes em seus setores de atuação. Entre eles Marcelo Castelli, CEO da Fibria, uma das maiores produtoras de celulose do mundo, e seu diretor de operações Aires Galhardo. Do Grupo Terra Santa, que cultiva 180 mil hectares de soja, milho e algodão no Centro-Oeste, participaram o presidente Arlindo Moura e Cristiano Rodrigues, 35 anos, escolhido para ser o próximo presidente da companhia. Fecha o grupo Ernesto Pousada, CEO da Ingredion, multinacional americana especializada em preparação de insumos à base de amido.

A apresentação do estudo realizado de julho a setembro com 12 executivos, entre eles os cinco acima, foi de Igor Schultz, diretor da Flow. “Inovação, liderança e sucessão são temas atuais entre os executivos do setor, porque as decisões tomadas agora é que vão garantir o futuro das empresas”, diz Schultz. “Nas conversas com as lideranças vemos isso claramente.” Schultz já havia coordenado em 2015 um pesquisa, também em parceria com a DINHEIRO RURAL, da qual participaram 123 empresas. “Com o estudo, aprofundamos a visão dos executivos sobre temas muito atuais”, afirma Schultz. Para conferir os estudos e as reportagens sobre eles, basta entrar no site www.dinheirorural.com.br.

Prêmio
Reportagem da Dinheiro Rural vence o prêmio ABAG/RP

13

A reportagem “A doce conquista do amendoim”, publicada na edição de setembro, foi a vencedora da categoria Profissionais – Plataforma Escrita Especial do prêmio de jornalismo da Associação Brasileira de Agribusiness de Ribeirão Preto (ABAG/RP). A reportagem foi realizada por Beth Melo, colaboradora da revista. Ela recebeu o prêmio de Ibiapaba Netto, diretor da CitrusBR.

Meio ambiente
Sinal de alerta

12

Um estudo divulgado pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) no mês passado, sobre desmatamento na Amazônia, mostrou um quadro desolador. De acordo com o Inpe, no último ano foram derrubados quase oito mil quilômetros quadrados de florestas, a maior área registrada desde 2008. O ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, vem prometendo medidas mais duras para coibir a derrubada de árvores, entre elas regras mais rígidas para a realização do Cadastro Ambiental Rural (CAR).