As melhores da Dinheiro Rural 2016

Mais mercado para o angus

A marca Angus Friboi muda para conquistar consumidores interessados em produtos premium

Mais mercado para o angus

Qualidade: carne macia e de qualidade superior tem genética da raça angus

MARCA DE CARNE

No disputado mercado varejista, de modo geral, quem ganha é o preço. Mas a mudança de hábito do consumidor brasileiro na última década, em busca de produtos mais sofisticados, mostra que alimentos premium têm espaço nesse mercado, mesmo em grandes redes do varejo popular. O setor de carne bovina, assim como os vinhos e as cervejas artesanais, se beneficia da preferência do consumidor que busca por refeições mais requintadas. Neste ano, a marca de carne Angus Friboi, pertencente à JBS, da holding J&F, dos irmãos Wesley e Joesley Batista, dobrou suas vendas em gôndolas desse tipo de produto. Pelo desempenho, a marca Angus Friboi é a campeã na categoria Marca de Carne, entre os Destaques da Pecuária no prêmio AS MELHORES DA DINHEIRO RURAL 2016. “Sabemos que ainda há um grande espaço para conquistar”, afirma Renato Costa, presidente da divisão de carnes no Brasil da JBS. A marca é oferecida em dois mil pontos de venda, além de ser comercializada também no Oriente Médio, na Europa e nos países da América Latina.

   

Criado em 2014, o projeto passou por um reposicionamento no início deste ano. Antes, a marca levava o nome da raça dos bovinos abatidos, a angus, mas era chamada de Gran Reserva. A mudança foi para facilitar a comunicação. Isso porque a carne de angus já é reconhecida pelo consumidor brasileiro como um produto de qualidade premium. “Conseguimos consolidar a origem do gado, garantir a continuidade de fornecimento e definir um abate regular de animais”,afirma Costa.

Para garantir gado de padrão uniforme, a JBS exige para o programa de carne que os machos sejam castrados. “Sabemos que a castração influencia na qualidade da carne e não podemos frustrar o consumidor”, diz Costa. “Não queremos correr o risco de uma carne mais firme, seca e escura, de animais abatidos inteiros.” Além disso, o gado é certificado pela Associação Brasileira de Angus e recebe bônus por qualidade. Atualmente, 200 produtores criam animais com pelo menos 50% de sangue angus para a marca, nos Estados de Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.70