Notícias

PES estima safra 2017/18 em 374,06 milhões de caixas, alta de 52,5% sobre 2016/17

PES estima safra 2017/18 em 374,06 milhões de caixas, alta de 52,5% sobre 2016/17

Produção: com mais laranja para ser colhida na safra que está começando, a indústria quer aumentar as vendas para a Europa

Ribeirão Preto, 11/9 – A segunda Pesquisa de Estimativa de Safra (PES) de laranja 2017/2018 no parque comercial citrícola de São Paulo e Minas Gerais, divulgada nesta segunda-feira, 11, apontou uma produção de 374,06 milhões de caixas (de 40,8 quilos). O volume é 2,63% maior do que as 364,47 milhões de caixas do primeiro levantamento, divulgado em maio, e 52,5% superior ao total de 245,31 milhões de caixas do encerramento da safra 2016/2017. É a maior safra desde o total colhido de 387 milhões de caixas de 2012/2013.

Segundo o comunicado divulgado pelo Fundo de Defesa da Citricultura (Fundecitrus), as chuvas ocorridas entre abril e junho ajudaram o crescimento dos frutos de variedades precoces de laranja, cuja produção foi reestimada. “Os dados (…) mostraram que a precipitação acumulada nesse período foi de 429 mm (milímetros), em média, no cinturão citrícola, 173% superior à (média) normal climatológica (1961 a 1990)”, informou. “A pluviometria acima da média histórica coincidiu com o principal período de colheita das variedades precoces”, completou.

O efeito das chuvas aumentou o tamanho e o peso das frutas ante ao estimado inicialmente e houve uma redução do número de frutos necessários para compor uma caixa, ou seja, um aumento no número de caixas colhidas.

O tamanho dos frutos das variedades hamlin, westin e rubi foi revisado para 277 frutos por caixa, ante 310 frutos por caixa previsto em maio. As outras variedades precoces foram reestimadas em 251 frutos por caixa, contra 257 frutos por caixa na previsão inicial. O tamanho médio reestimado dos frutos, considerando todas as variedades, é caiu de 265 por caixa para 259 por caixa.

A pesquisa estima que em agosto a colheita das variedades hamlin, westin e rubi chegou a 93% e das outras variedades precoces atingiu 73%. Já a variedade de meia estação pera rio já tem 27% da produção colhida. No caso das variedades tardias, estima-se que somente 8% da produção de valência e valência folha murcha já foi colhida, e 5% da variedade natal.

O levantamento é feito pelo Fundecitrus em parceria com a Markestrat, a Faculdade de Economia e Administração da Universidade de São Paulo (USP) de Ribeirão Preto (SP) e o Departamento de Estatística da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias da Universidade Estadual Paulista (Unesp) de Jaboticabal (SP).

A estimativa é considerada oficial para a safra de laranja na região brasileira, principal polo mundial produtor de suco, e tem a chancela da Secretaria de Agricultura do Estado de São Paulo e do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) órgão correspondente ao Ministério da Agricultura norte-americano.

O próximo levantamento será divulgado em 11 de dezembro, a quarta reestimativa em fevereiro de 2018 e o fechamento da safra em abril do próximo ano.