Economia

Scot: Operação Carne Fraca é bem-vinda por ‘higienizar’ Ministério da Agricultura

São Paulo, 17/3 – O sócio-proprietário da Scot Consultoria, Alcides Torres, avalia que a Operação Carne Fraca, deflagrada nesta sexta-feira, 17, pela Polícia Federal, é “bem-vinda do ponto de vista da higienização” do Ministério da Agricultura e dos demais órgãos competentes. Segundo ele, a operação contra o esquema supostamente liderado por fiscais agropecuários federais e empresários do agronegócio não deve afetar o mercado.

“Os agentes entenderão que isso é um caso de corrupção e que os envolvidos estão sendo punidos. É claro que pega mal, mas a operação é de ordem técnica, o mercado é muito grande. Não deve fazer o preço da arroba ou da carne subir ou cair”, afirmou ao Broadcast Agro, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado.

Torres também destacou que as exportações não devem ser prejudicadas, até porque o Brasil é um dos principais fornecedores globais de proteínas. “Mas é de se lamentar, porque vínhamos fazendo um grande trabalho em abertura de mercados, em vacinação contra febre aftosa, por exemplo”, destacou.

Pelos dados mais recentes do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), nos dois primeiros meses de 2017, as vendas de carne bovina totalizaram 166,433 mil toneladas, ante 177,48 mil toneladas em igual período do ano passado (-6,22%). Sobre as vendas externas de carne de frango in natura, houve alta de 9% no volume acumulado até fevereiro, no comparativo anual, para 626,359 mil toneladas. Também no acumulado do ano, as exportações de carne suína in natura aumentaram 19%, passando de 82,98 mil toneladas para 98,65 mil toneladas.

Para Torres, os representantes do setor de proteínas precisarão aguardar a conclusão das investigações para se pronunciar, mas frisou que a operação é positiva. “Virou questão de polícia, não de sanidade. O setor está batendo palmas para isso. Temos de tirar os malfeitores de lá.”