Cocheira

Cocheira

Ucrânia
Bons de garfo

A Ucrânia vem se tornando um dos melhores compradores de carne suína do Brasil. Entre Janeiro e abril deste ano, foram embarcadas 36,8 mil toneladas de carne, um crescimento de 279% em relação a igual período de 2011. Mas já tem gente no setor exportador brasileiro desconfiando que os ucranianos não estão consumindo tanta carne assim. As suspeitas são de que a Ucrânia estaria adquirindo a carne suína brasileira, a preços mais baixos, e revendendo-a com lucro para a Rússia, país que embargou há um ano as exportações do País. As contas quase batem. Enquanto a Ucrânia comprou do Brasil 27,1 mil toneladas a mais, a Rússia diminuiu suas compras em 38 mil toneladas no mesmo período. No ano passado, entre janeiro e abril, os russos compraram do Brasil 68,2 mil toneladas, ante 30,2 mil toneladas neste ano.

Aftosa 1
Vizinho indigesto

Quase ninguém mais se pronuncia sobre a febre aftosa no Paraguai, depois dos focos de setembro de 2011 e janeiro deste ano. Mas Sebastião Guedes, do Conselho Nacional de Pecuária de Corte, diz que o problema continua. “O governo vizinho tem encontrado dificuldade para vacinar o gado nas pequenas fazendas.” O país possui um rebanho de 11 milhões de bovinos e 437 quilômetros de fronteira seca com o Brasil.

Aftosa 2
Gado no contrabando

Não são somente os paraguaios que ameaçam o status sanitário do rebanho bovino do Brasil. Na Bolívia a situação é ainda pior. O presidente Evo Morales tem dado pouca importância à questão sanitária. Rota para o tráfico internacional de drogas, armamentos e veículos, a fronteira seca de 3,1 mil quilômetros entre os dois países também serve para o contrabando de gado. Estima-se que 800 mil bovinos são trazidos, anualmente, da Bolívia para o Brasil, de forma ilegal e sem vacinação.

Nelore
Padrão global

No início de junho, André Locatelli, gerente executivo da Associação dos Criadores de Nelore do Brasil (ACNB), participou de uma reunião da Organização das Nações Unidas (ONU) em Buenos Aires. A ONU queria ouvir de especialistas de Argentina, Austrália, Bolívia, Brasil, Chile, China, EUA, Paraguai, Polônia e Uruguai sugestões para aprimorar os padrões internacionais de cortes e carcaças bovinas e ovinas destinadas ao comércio internacional. Foi a primeira vez que um representante da ACNB participou desse tipo de evento.

Código Florestal
Em boca fechada não entra mosca

A presidenta Dilma Rousseff pediu ao ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro, que se mantenha calado a respeito de qualquer negociação sobre as medidas provisórias do Código Florestal. No início de junho, a presidenta tinha se irritado com o vazamento da informação de que o governo estaria disposto a negociar algumas modificações na MP. O Ministério da Agricultura está em alerta máximo até 17 de julho, dia em que os deputados federais entram em recesso parlamentar.

ICMS
Dá meu dinheiro aí

As burocracias dos governos estaduais teimam em dificultar o acesso dos produtores ao crédito do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) a que eles têm direito. Por isso, os consultores da Sociedade Rural Brasileira (SRB) estão pondo o pé na estrada para dar palestras a respeito do assunto. “Muita gente não sabe, mas São Paulo já informatizou seu sistema”, diz Marcelo Guaritá Borges Bento, do departamento jurídico da SRB.

Código Florestal
Em boca fechada não entra mosca

A presidenta Dilma Rousseff pediu ao ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro, que se mantenha calado a respeito de qualquer negociação sobre as medidas provisórias do Código Florestal. No início de junho, a presidenta tinha se irritado com o vazamento da informação de que o governo estaria disposto a negociar algumas modificações na MP. O Ministério da Agricultura está em alerta máximo até 17 de julho, dia em que os deputados federais entram em recesso parlamentar.

 

Tópicos

Cocheira