Estilo no Campo

Milhões a cavalo

O excêntrico empresário Milton Minello investiu uma pequena fortuna ao construir um dos mais modernos e luxuosos centros hípicos do Brasil e agora quer se tornar referência no setor

Milton Minello: trocou o trânsito de São Paulo por um sofisticado centro equestre em Indaiatuba (SP)

 

O empresário Milton Minello é um daqueles sujeitos que não medem esforços para fazer o que gostam. Dono da Cosinox, empresa especializada no corte de chapas de aço para a indústria de eletrodomésticos, ele sempre gostou de cavalos. Durante quatro anos, diariamente, atravessou o caótico trânsito da capital paulista a fim de praticar uma hora de equitação no Clube Hípico de Santo Amaro, localizado na zona sul da cidade. Ao fim do treino, Minello havia passado mais tempo dirigindo seu carro do que montado a cavalo. Cansado dessa vida, ele pensou que seria bom ter um lugarzinho próprio, em que pudesse montar seus cavalos em paz, longe do trânsito e no sossego do interior. Daí ele gastou R$ 10 milhões e construiu um sofisticado centro equestre num dos mais badalados lugarejos do País, o bairro Helvetia, no município de Indaiatuba, região metropolitana de Campinas (SP). Lá está a maior concentração de campos de golfe particulares, 40, além de abrigar o Helvetia Country Club, reduto de endinheirados que praticam polo equestre. “A ideia inicial não era fazer algo grandioso, mas já que a decisão de fazer estava tomada, conversando com os amigos, percebi que havia espaço para um empreendimento de maior porte”, disse Minello à DINHEIRO RURAL.

A inauguração do Helvetia Rinding Center está prevista para agosto, embora sua estrutura já esteja totalmente concluída. O projeto é dos arquitetos Áurea Monteiro e David Vicente Júnior, nomes conhecidos em empreendimentos de altíssimo padrão. Os dois primaram por espalhar objetos e referências às estrelas do local, os cavalos. E uma das ambições do local é justamente trazer “estrelas internacionais – cavalos importados com valores estimados entre 100 mil e 1 milhão de euros.

 

 

 

 

Hotel: interessados e compradores de cavalos poderão ficar hospedados na própria hípica, que conta com suítes com sacada para as pistas

Conforto: temas equestres foram pensados para a decoração dos ambientes, propícios para longas horas de conversa

 

“Estamos fazendo algumas parcerias e este local será um centro de excelência no Brasil”, explica o diretor técnico Ismar Ribeiro Jr, conhecido como “Duto”. Nos últimos 15 anos, Duto dividiu a sua vida entre o Brasil e a Europa, participando das mais importantes competições do circuito internacional de salto. É amigo de nomes como Rodrigo Pessoa e Álvaro Affonso de Miranda Neto, o Doda. Um de seus principais parceiros na empreitada é justamente o irmão de Doda, Fernando Miranda. Há anos, Fernando mantém uma parceria comercial com o cavaleiro holandês Ian Tops, medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Barcelona, em 1992. “É um lugar pensado e construído para receber os melhores cavalos do mundo”, explica Duto.

Coincidentemente, afora a sofisticação do local, o Helvetia Riding Center está localizado a 19 quilômetros do aeroporto de Viracopos, em Campinas, principal terminal de cargas do País, por onde chegam e saem os cavalos importados e exportados. A proximidade com a rede hoteleira e um hospital veterinário também favorecem o empreendimento. A infraestrutura conta com piso emborrachado nos estábulos, ambiente climatizado e monitoramento 24 horas. “Um dos nossos monitores fica no hospital veterinário de Indaiatuba, vigiado todo o tempo”, explica Minello. Nas seis pistas oficiais que compõem o complexo, a irrigação da grama é feita de forma automática e conta com o mesmo sistema de drenagem usado nos estádios do Maracanã e Morumbi. O espaço oferece também rodador automático e esteira para exercitar os animais. Um centro de equoterapia também vai funcionar no local, adaptado para receber provas paraolímpicas. “Fizemos tudo para que os visitantes tenham o privilégio de desfrutar aqui o que de melhor há no mundo”, declara Minello.

 

 

 

 

R$ 10 milhões foi o investimento total, com cinco pistas oficiais, entre areia e grama

Detalhes: toda a infraestrutura está pronta antes da inauguração, prevista para agosto

Com a perspectiva de um intenso trânsito de compradores de animais e visitantes, há 11 apartamentos no andar superior da sede para receber seus convidados. As suítes, decoradas com temas equestres, possuem sacadas com vista para as pistas. “É uma forma de as pessoas observarem os animais, com privacidade”, pondera Duto. Ao final, o conjunto da obra deverá ter espaço para cerca de duas mil pessoas, mais de 400 cavalos e condições de receber provas internacionais.”Isso vai ser um centro equestre com excelência para esportes e eventos nacionais e internacionais” visualiza Duto. Para Minello é muito mais. “É um investimento que fiz com muito carinho, mas espero ter retorno. Só a procura antes da inauguração já superou minhas expectativas”, diz.

 

Parte esportiva: toda pensada para abrigar cavalos, cavaleiros e seus respectivos materiais e artigos veterinários

400 cavalos: é a lotação do Helvetia Riding Center, que abrigará animais avaliados entre 100 mil e 1 milhão de euros