Negócios

Vendas da illycaffè no Brasil avançam 21% em 2016

Vendas da illycaffè no Brasil avançam 21% em 2016

São Paulo, 16 – Mesmo com a crise econômica, a empresa de origem italiana illycaffè conseguiu elevar suas vendas no Brasil em 21% de 2015 para 2016. Em faturamento, o avanço foi de 25%, incentivado, em parte, pelo reajuste da inflação, que teria levado a empresa a corrigir seus preços em cerca de 10%. Os números foram divulgados nesta quinta-feira, 16, pelo presidente da illycaffè, Andrea Illy, durante entrevista com jornalistas em São Paulo. Por questões estratégicas de mercado, porém, a empresa não divulga valores.

Em 2015, a illycaffè, especializada no segmento gourmet, havia crescido 12% em vendas no Brasil, com meta de manter o ritmo no ano seguinte. O resultado acima do esperado, segundo Illy, é reflexo de investimentos e do crescimento do mercado de cafés de qualidade. “Trabalhamos em um nicho no qual há bastante dinheiro para o consumo. Além disso, nos esforçamos para melhorar a distribuição e trabalhamos nossa marca”, disse, destacando que, em países emergentes, o café gourmet é uma locomotiva que faz crescer o consumo. “O que cresce é o gourmet e o solúvel, este mais barato.”

Não está nos planos da companhia, porém, abrir lojas próprias no Brasil, como ocorre nos Estados Unidos e na França. Entre as dificuldades de entrar com mais intensidade no mercado local, Illy destacou a volatilidade do câmbio. De todo modo, foi lançada na quarta-feira uma plataforma de e-commerce para a venda dos produtos da marca no Brasil (shop.illy.com.br/).

Apesar de não possuir lojas físicas, a empresa conta com parcerias com grupos de hotelaria, cafeterias e também no varejo para difundir sua marca. Somente no Brasil, são 3.500 clientes, que vendem para cerca de 5 mil lojas. A empresa se abastece com grãos de café da variedade arábica provenientes de 600 produtores brasileiros, pagando pela saca um ágio médio de 30%, informou Illy. O arábica brasileiro representa 50% dos blends da illycaffè. Sobre o assunto, Illy destaca a qualidade do grão nacional. “Somos especializados em café expresso, e essa modalidade precisa de grãos de qualidade.”

Para 2017, a estimativa é manter o mesmo ritmo de crescimento, tanto em vendas quanto em faturamento, verificado em 2016, ampliando a compra da commodity de fornecedores nacionais. Entre outros países fornecedores estão por exemplo Colômbia e Etiópia. As vendas online, por sinal, fazem parte de uma estratégia de buscar novos consumidores globais, tanto por meio da comercialização direta entre a empresa com o consumidor (conhecido como business-to-consumer), quanto pela prospecção de novos parceiros, como a companhia aérea norte-americana United Airlines, que agora também comercializa os cafés da marca.

Preços internacionais

Os baixos preços do café no mercado internacional não condizem com a atual oferta global restrita da commodity, afirmou o executivo, explicando que a formação de preços do café acaba se misturando com a cotação do petróleo e de outros grãos, além do dólar, o que acaba não refletindo a realidade de oferta e demanda. Como alternativa para se prevenir contra a volatilidade do mercado e a baixa oferta, a illycaffè firma contratos de longo prazo com produtores.

Com tal estratégia, a companhia não foi afetada, por exemplo, com a alta de preços internos do café robusta (conilon) a partir do ano passado. Por causa da seca no Espírito Santo – o principal produtor de conilon do País -, a oferta se restringiu e pela primeira vez a cotação do robusta ultrapassou a do arábica – que, por tabela, também acabou se valorizando. A empresa informou que já havia comprado todo o café arábica necessário antes desse aumento.