Porteira Aberta

DSM fecha acordo com Grupo Erber

Crédito: Divulgação

Para ampliar seu portfólio de soluções de nutrição humana e animal, a Royal DSM concluiu a aquisição do Grupo Erber pelo valor de 980 milhões de euros. Na negociação foram adquiridas a Biomin, empresa especializada em nutrição e saúde animal, gestão de risco de micotoxinas e gestão de desempenho de saúde intestinal; e a Romer Labs, que desenvolve soluções de diagnóstico de segurança alimentar. Ficaram de fora da transação duas unidades menores do grupo. Atualmente, a DSM e associadas geram vendas líquidas anuais de cerca de 10 bilhões de euros e possuem aproximadamente 23 mil funcionários.

Crédito
Recursos para fazendas sustentáveis

Istock

Com o objetivo de aumentar o número de fazendas ecologicamente responsáveis no Brasil, o Sustainable Agriculture Finance Facility (SAFF), mecanismo financeiro constituído pela Rede Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF), concederá crédito para os agricultores brasileiros que adotam as estratégias do modelo integrativo. O acesso às linhas facilitadas variam de acordo com o índice de sustentabilidade no TrustScore, ferramenta de monitoramento, reporte e verificação para finanças verdes no agronegócio. O SAFF disponibilizará cerca de US$ 68 milhões em 2021 e ampliará o valor ano a ano com a expectativa de chegar a US$ 1,4 bilhão em 2026.

Safra 2019/20
Produção de milho em alta

Istock

Considerando as três safras do ano, a produção de milho nesta temporada deve chegar a 102,5 milhões de toneladas, representando um acréscimo de 2,5% em relação à safra anterior, segundo último levantamento realizado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). As intempéries climáticas interferiram na produtividade da primeira e da segunda safra de milho, que não conseguiram alcançar todo o potencial esperado. Para a terceira – e última safra do ano – estão estimadas 1,7 milhão de toneladas.

Exportação
Proteína vegetal para a Turquia

Divulgação

Parte da produção de concentrado protéico de soja fabricada pela Rio Pardo Proteína Vegetal no Brasil começou a ser exportada também para a Turquia. Utilizada como matéria-prima na composição de rações, a mercadoria já é comprada por outros 11 países que juntos representam 80% do faturamento. Para atender ao aumento da demanda, a empresa pretende elevar em nove vezes sua capacidade produtiva até 2024: das atuais 200 toneladas/dia para 1,8 mil toneladas/dia. Para este ano, a companhia, que já em agosto superou todo o faturamento de 2019 (R$ 25 milhões), projeta fechar o ano com R$ 85 milhões.

Ampliação
Adama investe R$ 150 milhões

A Adama, empresa de soluções para proteção de culturas, anuncia investimento de R$150 milhões até 2021 para a construção de uma nova fábrica de fungicidas dentro do seu complexo industrial situado em Taquari (RS).
A unidade será utilizada para a fabricação da síntese – ingrediente ativo – de novos produtos com foco no mercado de soja e terá como característica o alto grau de automatização. Com faturamento global de US$ 700 milhões em 2019, os investimentos em Taquari têm como objetivo dobrar a receita da operação brasileira com o lançamento de dez novos produtos para o mercado nos próximos cinco anos.

Balança comercial
Superávit para o agronegócio paulista

Istock

De janeiro a agosto de 2020, o agronegócio paulista apresentou aumento de 10,7% nas exportações, alcançando US$ 11,10 bilhões, e redução de 13,9% nas importações, que somaram US$ 2,73 bilhões. O superávit obtido a partir dos resultados foi de US$ 8,37 bilhões, 22% a mais em comparação com o mesmo período de 2019. Dentre os principais grupos exportadores estão o complexo sucroalcooleiro, com US$ 3,61 bilhões; soja, com US$ 1,81 bilhão; e carnes, com US$ 1,47 bilhão. Os dados são do Instituto de Economia Agrícola (IEA) da Secretaria de Agricultura e Abastecimento.

Alerta
Sementes sem precedentes

Nos últimos meses, consumidores de estados como Paraná, Mato Grosso do Sul, Santa Catarina e Rio Grande do Sul receberam pacotes de sementes não identificadas após realizarem compras de produtos chineses pela internet. Apesar de parecer um brinde inofensivo, a importação de vegetais sem autorização pode introduzir pragas ou doenças que não existem ou estão erradicadas no País. Por isso, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) orienta a população a não abrir os pacotes e a entregá-los imediatamente após o recebimento para as unidades do Ministério em seu estado ou para o órgão estadual de defesa.

Estratégia
Syngenta cresce em biológicos

Divulgação

O mercado de aquisições no setor agropecuário está aquecido. Além da compra da Bayer Agro pela Elanco e do Grupo Erber pela DSM, a Syngenta anunciou a aquisição da italiana Valagro, tornando-se assim umas das principais empresas de biológicos no mundo. O valor da operação não foi revelado. Com a compra, a Syngenta adquire 40 anos de experiência da compradora, além de 700 funcionários, 13 filiais e oito unidades. “O recurso faz parte de nosso compromisso de investir US$ 2 bilhões para ajudar os agricultores a enfrentar os efeitos da mudança climática e melhorar a sustentabilidade agrícola”, disse Erik Fyrwald, CEO do Syngenta Group. No ano passado, a empresa adquirida faturou US$ 179 milhões, consolidando a taxa de crescimento anual de 10% registrada desde 2009.

Finanças
BRF emite US$ 500 milhões em títulos

Divulgação

A BRF, uma das maiores empresas brasileiras do setor de proteína animal, realizou nova emissão de títulos no mercado internacional por US$ 500 milhões com prazo de 30 anos, taxa anual de 5,75% e vencimento em 21 de setembro de 2050. A demanda dos investidores superou aproximadamente em dez vezes o valor emitido. Parte dos recursos obtidos será utilizada para o pagamento de dívidas, total ou parcialmente, e o remanescente será destinado para propósitos corporativos gerais.

Agronegócio em alta
Mapa revisa para cimao VBP 2020

Na reta final de 2020, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) elevou novamente a expectativa do Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) 2020, agora estimado em R$ 806,6 bilhões. O valor 11,5% maior que o do ano passado, R$ 723,4 bilhões, reflete o cenário positivo do campo a despeito da pandemia da Covid-19 que prejudicou muitas indústrias. “A alta produção de soja, milho, café e bovinos; os bons preços internos; e, o mercado externo favorável trouxeram bons resultados financeiros e puxaram o VBP deste ano”, disse José Garcia Gasques, coordenador-geral de Avaliação de Política e Informação da Secretaria de Política Agrícola do Mapa. Na cultura de soja houve acréscimo de 21,8% nos preços; no milho, 16,2%; no trigo, 21%; e, nos bovinos, 16,4%. Do volume total obtido, as lavouras participaram com R$ 543,02 bilhões, 15,01% maior que 2019 com R$ 472,14 bilhões. Já para a pecuária, a projeção aponta para R$ 263,61 bilhões, 4,9% maior que o obtido no ano anterior. “Em cinco anos tivemos um acréscimo de R$ 100 bilhões do VBP, o que demonstra o potencial do campo brasileiro”, afirmou Gasques. Os principais estados responsáveis por puxar os valores referentes à produção agropecuária são Mato Grosso (R$ 145,8 bilhões), Paraná (R$ 103,2 bilhões) e São Paulo (R$ 97,6 bilhões).

Evandro Rodrigues

Picapes respondem por 12% dos recalls de 2019, aponta pesquisa
5 dicas para conservar (ou comprar) uma picape
As 10 picapes mais vendidas no Brasil em janeiro