Notícias

Ablos: Lojistas menores não querem aumento de horário de shoppings

Os chamados lojistas satélites de shoppings, empresários de menor porte em relação às grandes lojas de departamento chamadas de “âncoras”, não acham um bom negócio a retomada do horário de funcionamento dos estabelecimentos. Hoje, a grande maioria destes centros de compras funciona cerca de oito horas diárias, das 12h às 20h. O plano é ampliar o horário para operar das 10h às 22h.

“Isso aumentaria muito os nossos custos e a receita não subiria proporcionalmente. Ainda estamos em 60% a 70% do faturamento pré-pandemia”, diz Tito Bessa Junior, presidente da Associação Brasileira dos Lojistas Satélites (ABLOS) e fundador da rede de lojas TNG.

O aumento do horário de funcionamento faz mais sentido para o setor de alimentação, que encontra nos horários de 10h às 12h e de 20h às 22h mais fluxo. “Para o varejo de moda, esses horários são de pouco fluxo. Precisaríamos estar com 80% a 90% do movimento para valer a pena o investimento”, afirma Bessa Jr.

Picapes respondem por 12% dos recalls de 2019, aponta pesquisa
5 dicas para conservar (ou comprar) uma picape
As 10 picapes mais vendidas no Brasil em janeiro