Geral

Adido do USDA estima produção em 130 milhões de t de soja para o Brasil

Crédito: Arquivo/Agência Brasil

A produtividade estimada pelo adido é de 3,38 toneladas por hectare, em uma área plantada de 38,5 milhões de hectares (Crédito: Arquivo/Agência Brasil)

São Paulo, 15 – O Brasil deve produzir 130 milhões de toneladas de soja na temporada 2020/21, de acordo com o adido do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) em Brasília. A projeção é 1 milhão de toneladas menor do que a estimativa oficial do USDA, de 131 milhões de toneladas, publicada na última sexta-feira.

A produtividade estimada pelo adido é de 3,38 toneladas por hectare, em uma área plantada de 38,5 milhões de hectares. Segundo o adido, a projeção de rendimento considera que produtores não vão economizar em sementes e outros insumos. Com isso, o aumento da produtividade em 2020/21 deve ficar em linha com a média de cinco anos, de pouco mais de 2%. Já a área deve crescer 4,05%, mais do que a média de cinco anos, de 2,8%.

+ EUA vendem 952,2 mil toneladas de soja da safra 2019/20 na semana, revela USDA
+ Exportadores de soja dos EUA relatam vendas de 264 mil t para China 

“A desaceleração econômica resultante da pandemia de coronavírus levou a uma depreciação acentuada do real, fazendo com que os preços domésticos de soja atingissem níveis recorde”, disse o adido em relatório. “Os produtores estão bem capitalizados com as receitas desta temporada e querem reinvestir esses lucros.”

As exportações no ano comercial 2020/21 devem somar 84 milhões de toneladas, segundo o adido, superando o recorde de 2017/18, quando foram exportados 83,7 milhões de toneladas. A projeção é baseada nos estoques disponíveis, no câmbio extremamente favorável e na expectativa de que a demanda global por soja não caia acentuadamente. “Na China e na Europa – grandes importadores de soja – apesar da desaceleração econômica, o consumo de carne não deve sofrer uma queda dramática”, disse o adido.

A projeção para esmagamento de soja no Brasil em 2020/21 é de 44,5 milhões de toneladas, aumento de pouco mais de 1% ante a estimativa para 2019/20. A média de cinco anos é de 1,8%. A menor expansão é baseada na previsão de recuperação econômica mais lenta, o que deve significar fraca demanda por farelo e apenas um leve aumento do consumo de óleo de soja, segundo o adido.

Saiba mais
+ Modelo brasileiro se casa com nove mulheres e vira notícia internacional
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Receita simples e rápida de asinhas de frango com molho picante
+ Conheça o suco que aumenta a longevidade e reduz o colesterol
+ CNH: veja o que você precisa saber para a solicitação e renovação
+ Vídeo de jacaré surfando em Floripa viraliza na internet
+ Vale-alimentação: entenda o que muda com novas regras para benefício
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais