Notícias

ADM registra lucro líquido de US$ 233 milhões no 1º trimestre

São Paulo, 26 – A gigante norte-americana Archer Daniels Midland (ADM) anunciou nesta sexta-feira, 26, que teve lucro líquido de US$ 233 milhões no primeiro trimestre de 2019, encerrado em 31 de março, ou US$ 0,41 por ação. O desempenho ficou bem abaixo (40,7%) em relação aos US$ 393 milhões, ou US$ 0,70 por ação, reportados em igual período de 2018.

O lucro líquido ajustado foi de US$ 0,46 por ação, também abaixo do reportado no primeiro trimestre do ano anterior, de US$ 0,68 por ação. A receita da empresa recuou 1,4%, para US$ 15,3 bilhões, ante US$ 15,5 bilhões em igual intervalo do ano anterior.

Os resultados da trading de grãos vieram abaixo do esperado por analistas consultados pela FactSet, que esperavam lucro líquido ajustado de US$ 0,60 por ação e US$ 15,57 bilhões de receita. Após a divulgação dos resultados financeiros, as ações da ADM caíram 1,6% nas negociações de pré-abertura de mercado.

A companhia atribuiu o desempenho mais fraco no trimestre às condições climáticas desfavoráveis à produção agrícola no Meio-Oeste dos Estados Unidos. No início deste ano, a região do cinturão agrícola norte-americano foi prejudicada por tempestades de neve, severas inundações e temperaturas baixas o que, segundo a companhia, desacelerou os seus embarques e interromperam a instalação de uma planta para processamento de milho em Nebraska.

Segundo a ADM, o fenômeno climático prejudicou seu lucro operacional em US$ 60 milhões. “Os impactos do clima adverso na América do Norte foram piores que as nossas estimativas iniciais, e o ambiente da indústria do etanol limitou a rentabilidade e as oportunidades no setor”, explicou o CEO da companhia, Juan Luciano.

No negócio de originação de grãos, a receita da ADM alcançou US$ 6,12 bilhões no primeiro trimestre deste ano, queda de 2,28% ante o reportado em igual período do ano anterior. A receita da unidade de oleaginosas, que processa e comercializa derivados de soja e sementes, teve recuo de 3,35%, para US$ 5,41 bilhões. No período, a ADM processou 14,29 milhões de toneladas de oleaginosas e milho, declínio de 2,31% na comparação anual.

O CEO da companhia disse, ainda, que a empresa está se antecipando à resolução da disputa comercial entre Estados Unidos e China, que também afetou negativamente seus negócios, mostrando-se otimista para a questão. Para o acumulado do ano, a ADM projeta lucros iguais ou superiores a 2018. (com informações da Dow Jones Newswires)