Negócios

Agro é pop na pandemia

Crédito: Divulgação

O e-commerce de alimentação tem conquistado cada vez mais espaço na vida dos brasileiros nos últimos meses, tanto para quem compra quanto para quem vende. Um levantamento da OLX – maior site de classificados do País – aponta que desde o início da pandemia da Covid-19 o interesse por itens de produção rural disparou na plataforma. A categoria teve aumento de 179% na demanda, com maior procura por produtos como milho, plantas, mel, castanha e mandioca. “Durante o período de isolamento social, a venda on-line pode ser a solução para o pequeno e médio produtor rural dar continuidade aos seus negócios”, diz Andries Oudshoorn, CEO da OLX Brasil. Na site da empresa, esse movimento já está ocorrendo: o número de anúncios na categoria teve aumento de 155%. A apuração considerou a primeira semana de junho em comparação com a média das duas primeiras semanas de março, período pré-pandemia. “Por meio da OLX, percebemos que tanto os vendedores como os compradores na categoria de produção rural estão se digitalizando. Essa mudança de comportamento indica uma transformação significativa neste segmento e deve se manter após a pandemia,” afirma Oudshoorn.

+ Startup Agrofy inclui segmento de insumos agrícolas em seu marketplace
+ Marketplace das gigantes do agro

(Nota publicada na edição 1175 da Revista Dinheiro)

Picapes respondem por 12% dos recalls de 2019, aponta pesquisa
5 dicas para conservar (ou comprar) uma picape
As 10 picapes mais vendidas no Brasil em janeiro