Economia

Alta do arroz reflete aquecimento da demanda pelos mais frágeis, diz Guedes

Crédito: Arquivo / Agência Brasil

Para Guedes, isso é mais um sinal da recuperação em "V" da economia brasileira (Crédito: Arquivo / Agência Brasil)

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que a escalada do preço do arroz reflete um aquecimento da demanda dos mais frágeis e é mais um sinal da recuperação em “V” da economia brasileira da crise provocada pelo coronavírus. “Tem gente dizendo que a inflação dos mais pobres está subindo. O que está subindo é material de construção e alimentos, mais influenciados pelo auxílio emergencial. Na verdade, os sinais são bons, o aumento do arroz, dos alimentos, são um sinal de aquecimento da demanda.”

Além de relacionar o aumento dos preços à “enxurrada de dinheiro aos mais pobres”, o ministro disse que a alta também é resposta do avanço do dólar.

+ Arroz: praga da cigarrinha ameaça plantações no Vale do Paraíba
+ Tereza Cristina: preços do arroz voltarão a se equilibrar em janeiro com safra

Segundo o ministro, a alta de preços é temporária e vai motivar um aumento da produção. “Resposta da oferta vem já e alta de preços vai se dissolver.”

Guedes ainda mencionou que o arroz está vindo de outros países. “Está vindo arroz de todo lado agora, americano, tailandês e chinês.”

Picapes respondem por 12% dos recalls de 2019, aponta pesquisa
5 dicas para conservar (ou comprar) uma picape
As 10 picapes mais vendidas no Brasil em janeiro