Notícias

Aprosoja-MT quer mudança no calendário de plantio sem mexer em vazio sanitário

São Paulo, 19 – A Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT) divulgou nota para esclarecer que tem solicitado alteração do calendário de plantio no Estado e não uma mudança no vazio sanitário (período em que é proibido manter plantas vivas de soja nos campos). Segundo a associação, o calendário de semeadura “não atingiu o objetivo e precisa ser adequado à realidade climática do Estado”. Atualmente, o plantio autorizado no Estado vai de 16 de setembro a 31 de dezembro.

A Aprosoja disse que a alteração atende o desejo dos associados da entidade. Em uma pesquisa, 80% dos entrevistados, sendo mais de 90% dos presentes na última assembleia geral da associação, foram favoráveis a uma outra janela de plantio da soja, somente para produção de sementes de uso próprio e que não seja de soja sobre soja. “Reforçamos que a Aprosoja-MT discute e defende, com respaldo na vontade dos associados, em sua experiência própria e nas evidências levantadas por estudos técnicos, que a abertura de uma pequena janela de plantio em fevereiro é mais adequada, pela menor incidência e severidade da ferrugem asiática e pela melhor qualidade das sementes que aquelas produzidas no mês de dezembro.”

A mudança no calendário de plantio tem causado polêmica entre a Aprosoja-MT e entidades de pesquisa e defesa. Em nota divulgada em fevereiro, a Fundação Mato Grosso (Fundação MT) se disse contrária à alteração no calendário, afirmando que considera na avaliação os fundamentos científicos da fitopatologia e os resultados de pesquisa da própria fundação e de outras instituições de pesquisa. “A Fundação MT, compromissada com a sociedade agrícola brasileira, reforça a necessidade de priorizar estratégias que diminuam os riscos e aumentem a segurança da cadeia relacionada à cultura da soja.”

Já o Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea-MT) disse que o calendário de plantio “é de extrema importância para prevenção e controle fitossanitário da ferrugem asiática, considerando a perda de eficiência e a reduzida disponibilidade de fungicidas (ingredientes ativos) que controlam a ferrugem asiática”.

A Aprosoja-MT acrescenta, na nota, que é a “maior defensora do vazio sanitário da forma que está”. Atualmente, o vazio sanitário em Mato Grosso vai de 15 de junho a 15 de setembro. “Para a associação, o vazio é sagrado.” A associação afirmou ainda que a maioria dos produtores associados prefere que o plantio de soja tenha início em 1º de outubro, “tema que será tratado posteriormente”.