• IstoÉ
  • IstoÉ Dinheiro
  • Dinheiro Rural
  • Menu
  • Motorshow
  • Planeta
  • Select
  • Gente
  • GoOutside
  • Hardcore
Assine
Anuncie
Capa da edição atual da revista
Edição da SemanaNº 186 26.05Leia mais
Istoé Dinheiro Rural
MenuMenu
FECHAR
Capa da edição atual da revista
Edição da SemanaNº 186 26.05Leia mais
  • Home
  • Últimas notícias
  • Economia
  • Negócios
  • Carreira
  • Estilo no campo
  • Tecnologia
  • As melhores da Dinheiro Rural
  • Siga-nos:Facebook
Notícias12/08/2021

Argentina: lidando com inflação elevada, governo eleva subsídios para gás no país

Estadão Conteúdo
Texto por:Estadão Conteúdo12/08/21 - 22h12min

A Argentina expandiu nesta quinta-feira, 12, seu programa de subsídios a gás, em um momento no qual o produto vem apresentando uma alta pelo mundo, e a inflação local segue em patamares elevados. O "Programa Casa" visa reduzir o "custo de acesso ao botijão de gás e atingir mais residências com esse benefício", segundo o ministro da Economia argentino, Martín Guzmán.

"É uma política progressiva de atendimento aos setores mais vulneráveis, ao mesmo tempo em que trabalhamos para melhorar a infraestrutura de abastecimento de gás natural em todo o território nacional", escreveu o ministro em seu Twitter.

Segundo o responsável pela pasta de Energia da Argentina, Darío Martínez, a decisão vai reduzir o custo do botijão além de para famílias, também para entidades públicas que não dispõem de serviço de gás natural. Em seu Twitter, o ministro indicou que com a expansão, o porcentual subsidiado para uma jarra de 10 quilos passa de 65% para 80%. De acordo com Martínez, 2,8 milhões de domicílios por mês serão atingidos com a medida.

A questão não atinge apenas a Argentina. O presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, vem se movimentando no tema, e vê a criação de uma empresa governamental para distribuir gás após um aumento nos preços dos derivados de petróleo como uma solução.

Hoje, o índice de preços ao consumidor na Argentina atingiu uma alta de 51,8% na comparação anual. A Oxford Economics avalia que "os controles de preços e outras políticas não ortodoxas poderiam manter a inflação artificialmente baixa por mais tempo, mas representando um risco de alta para nossa previsão de médio prazo com um aumento da inflação reprimida".

Saiba mais
+ Modelo brasileiro se casa com nove mulheres e vira notícia internacional
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Receita simples e rápida de asinhas de frango com molho picante
+ Conheça o suco que aumenta a longevidade e reduz o colesterol
+ CNH: veja o que você precisa saber para a solicitação e renovação
+ Vídeo de jacaré surfando em Floripa viraliza na internet
+ Vale-alimentação: entenda o que muda com novas regras para benefício
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
Argentina