Economia

Aumente a sua produtividade animal manejando o pasto como uma lavoura

Crédito: Pixaby

Mais de 60% das pastagens brasileiras estão com algum nível de degradação (Crédito: Pixaby)

O produtor rural pode obter mais eficiência ao manejar o pasto a partir de práticas adequadas, como se faz com uma lavoura. A medida pode aumentar a produtividade animal e conservar o solo. De acordo com a pesquisadora da Embrapa Cerrados Giovana Maciel, essa prática pode transformar o modelo tradicional da pecuária brasileira a partir da incorporação de tecnologias.

“É preciso enxergar as pastagens como lavouras, porque quanto maior o zelo com ela, maior a produtividade e a renda”, afirma a especialista ao programa Prosa Rural da Embrapa. Giovana explica que a falta de cuidado com o solo não é recente na pecuária brasileira. Ele revela que mais de 60% das pastagens estão com algum nível de degradação. No entanto, aplicar essas novas tecnologias oferece benefícios para o produtor e para o meio ambiente. Confira dicas para melhorar a produtividade do solo.

1 – Aproveitamento do espaço

A pesquisadora explica que há 30 anos era mais fácil para o pecuarista abrir uma nova área de pasto, do que tornar aquele espaço mais produtivo. Mas, na época, não existia as tecnologias de hoje e estudos de como recuperar essa terra. Se o pasto não recebe adubo e outros cuidados necessários, ele terá um baixo rendimento.

+ Agropecuária fica com 97,4% do consumo total de água em 2017, revela IBGE
+ Empresas agropecuárias devem preservar caixa e não deixar de pagar contas
+ Apex e CNA fazem pesquisa sobre impacto da pandemias na exportação agropecuária

2 – Como identificar?

Para Giovana, alguns sinais de degradação das pastagens são de difícil percepção, porém a presença de plantas invasoras, cupinzeiros e solo exposto são bandeiras vermelhas para o problema.

3 – Manejo

Supondo que a pastagem tenha sido bem estabelecida, com uma espécie de capim adequada, a falta de manutenção do pasto resultará na diminuição da produção animal. A pastagem requer um manejo específico, com uma reposição do capim e dos nutrientes nos períodos corretos. Esse cuidado deve ser específico para cada capim, porque cada material exige um manejo diferente. “O capim que tem a quantidade certa de nutrientes passa isso para o gado, que transmite isso para o alimento, seja a carne ou o leite”, ressalta.

4 – Perdas com a degradação

Em pastagens degradadas a produtividade, que é quilos de carne ou de leite por hectáres, diminui muito. Além do fator econômico, a pesquisadora alerta para os problemas ambientais como a presença de erosão, perda de nutrientes do solo, assoreamento de rios e baixa taxa de infiltração no solo. O solo prejudicado também ajuda a aumentar a emissão de gases do efeito estufa.

5 – Soluções

O produtor deve escolher bem o capim, que deve ser adequado com as condições climáticas da região. Esse capim deve ser adequado ainda ao nível tecnológico daquele produtor. Além disso, a meta de produção a ser atingida deve ser considerada, já que existem materiais diferentes para cada situação. A escolha de animais com potencial genético para a produção daquele criador também é relevante.