Negócios

Bayer registra lucro líquido de US$ 1,15 bilhão no trimestre, recuo de 63,9%

Bayer registra lucro líquido de US$ 1,15 bilhão no trimestre, recuo de 63,9%

São Paulo, 30/10 – A Bayer obteve lucro líquido de 1,036 bilhão de euros (US$ 1,15 bilhão) no terceiro trimestre de 2019, recuo de 63,9% ante o reportado no mesmo período de 2018, de 2,871 bilhões euros, conforme informou a empresa na manhã desta quarta-feira. O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) foi de 2,287 bilhões de euros, valor 56,6% inferior ao do 3tri18 de 5,267 bilhões de euros, enquanto o Ebitda ajustado registrou alta de 7,5% na comparação trimestral, passando de 2,132 bilhões de euros para 2,291 bilhões de euros.

Já as vendas aumentaram 6,1%, a 9,830 bilhões de euros, em comparação com 9,261 bilhões de euros no terceiro trimestre do ano anterior. O maior crescimento foi registrado na América Latina com alta de 12,4% e geração de receita de 2,137 bilhões de euros.

Analistas consultados pela empresa estimavam Ebitda ajustado de 2,38 bilhões de euros e vendas de 9,74 bilhões de euros. Após a divulgação dos resultados financeiros, os papéis da Bayer avançavam 2,08% na Bolsa de Frankfurt, sendo negociados a 67,30 euros por ação, às 8h25 (horário de Brasília).

A Divisão Crop Science, que inclui produtos agrícolas, registrou 3,948 bilhões de euros em vendas no terceiro trimestre deste ano, um aumento de 5,8% em relação aos 3,733 bilhões do segundo trimestre do ano anterior. O maior crescimento nas vendas deste segmento foi reportado na América Latina, 14,5% acima na comparação entre o segundo trimestre de 2019 e 2018. As vendas do segmento na América do Norte aumentaram 11,9%, enquanto as operações da Ásia e da Europa registraram recuo nas vendas. Dentro a divisão, a principal receita veio dos herbicidas com geração de 1,184 bilhão de euros em vendas. O Ebitda da divisão foi de 420 milhões de euros no trimestre, 88,3% inferior aos 3,593 bilhões apresentados no mesmo período de 2018.

A Divisão de Saúde Animal gerou 343 milhões de euros em vendas no terceiro trimestre deste ano, alta de 10,1% em comparação com igual intervalo de 2018. Já o Ebit (lucro antes de juros e impostos) caiu 25,8% no período de 31 milhões de euros para 23 milhões de euros. Nos resultados financeiros, a divisão consta entre as operações descontinuadas da companhia. Em agosto, a Bayer anunciou a venda da Divisão de Saúde Animal para a Elanco Animal Health por US$ 7,6 bilhões. A empresa prevê que o desinvestimento seja concluído em meados de 2020.

A multinacional alemã disse que atualmente enfrenta processos judiciais envolvendo o Roundup, herbicida à base de glifosato de cerca de 42,7 mil demandantes, número atualizado em 11 de outubro, em comparação com 18,4 mil demandantes em 11 de julho. O produto químico é produzido pela Monsanto, que a Bayer adquiriu em 2018 por US$ 63 bilhões. No início deste mês, a Bayer já havia alertado que poderia haver um aumento expressivo no número de demandantes. No comunicado divulgado hoje, a companhia afirmou que o “número de ações judiciais não diz nada sobre seus méritos”.

A companhia revisou as metas de crescimento para 2019, considerando a alienação das operações de Saúde Animal e da joint venture Currenta. A Bayer espera que as vendas sem as operações descontinuadas totalizem cerca de 43 bilhões de euros no fim deste ano e projeta Ebitda de 11,6 bilhões de euros. A orientação da empresa é de 6,45 euros por ação também no fim deste ano.