Negócios

Bayer registra prejuízo líquido 75,5% menor no 2º tri, de US$ 2,77 bi

Crédito: Divulgação

O resultado é melhor do que o obtido no mesmo intervalo de 2020, quando a empresa obteve prejuízo de 9,55 bilhões de euros (Crédito: Divulgação)

São Paulo, 5 – A Bayer, fabricante alemã de produtos farmacêuticos e agroquímicos, registrou prejuízo líquido de 2,34 bilhões de euros (US$ 2,77 bilhões) no segundo trimestre deste ano, informou a companhia na manhã desta quinta-feira. O resultado é melhor do que o obtido no mesmo intervalo de 2020, quando a empresa obteve prejuízo de 9,55 bilhões de euros, queda de 75,5%. Já o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado recuou 10,6%, de 2,88 bilhões de euros no segundo trimestre de 2020 para 2,58 bilhões de euros no segundo trimestre deste ano.

As vendas da companhia aumentaram 8%, a 10,85 bilhões de euros, em comparação com 10,05 bilhões de euros no segundo trimestre do ano anterior. Segundo a companhia, as vendas aumentaram em todas as três áreas de negócios: farmacêutica, agricultura e saúde, nesta, impulsionada pela alta demanda por produtos nutricionais, disse Bayer.

+ Bayer faz parceria com startup Farmbox e CGM para monitoramento de cigarrinha

A companhia destacou que o seu desempenho foi prejudicado pela anulação de medidas para lidar com milhares de ações que alegam que o glifosato, ingrediente ativo do herbicida Roundup, causa câncer.

A empresa reserva fundos de cerca de 3,5 bilhões de euros para a situação, disse a Bayer, em comunicado divulgado para investidores e imprensa.

O desempenho da fabricante de produtos farmacêuticos e agroquímicos surpreendeu a expectativa do mercado em relação às vendas, mas veio abaixo do esperado quanto ao Ebitda antes de itens especiais.

Analistas do Bernstein disseram que o efeito do câmbio nos ganhos foi de 153 milhões de euros, com o maior influência vinda da Divisão Agrícola, que registrou vendas fortes, em contrapartida teve o Ebitda mais fraco antes de itens especiais, disse a empresa.

Analistas da Vara Research esperavam vendas de 10,16 bilhões de euros, enquanto para o Ebitda antes de itens especiais era esperado 2,79 bilhões de euros.

Quanto à receita, o maior incremento, de 12,6%, foi observado na divisão de produtos farmacêuticos, com 4,49 bilhões de euros. A divisão de atendimento ao consumidor obteve receita 7,4% maior, a 1,29 bilhão de euros. Na Divisão Crop Science, que inclui produtos agrícolas, a receita com vendas aumentou 4,6% e alcançou 5,02 bilhões de euros em todas as regiões de atuação.

Para o acumulado do ano fiscal de 2021, a Bayer aumentou suas perspectivas financeiras, citando um bom desempenho de negócios no primeiro semestre do ano. A empresa espera que as vendas totalizem 44 bilhões de euros, em comparação com uma previsão anterior que estava entre 42 bilhões de euros e 43 bilhões de euros.

O Ebitda ajustado antes de itens especiais, estima a companhia, deve permanecer no que havia sido comunicado anteriormente entre 11,2 bilhões de euros a 11,5 bilhões de euros, quando se ajusta para os efeitos cambiais. Os ganhos básicos por ação aumentaram para 6,40 euros a 6,60 euros, ajustando-se aos efeitos cambiais ante expectativa anterior de lucro por ação entre 6,10 e 6,30 euros.

Veja também

+ Restaurante japonês que fez festa de swing lança prato chamado “suruba”
+ Cantor Ovelha abre frangaria em São Paulo com a ajuda de Ratinho
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Como fazer seu cabelo crescer mais rápido
+ Vem aí um novo megaiceberg da Antártida
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mineral de Marte raro na Terra é achado na Antártida
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Atriz pornô é demitida de restaurante por causa de “cliente cristão”
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?