• IstoÉ
  • IstoÉ Dinheiro
  • Dinheiro Rural
  • Menu
  • Motorshow
  • Planeta
  • Select
  • Gente
  • GoOutside
  • Hardcore
Assine
Anuncie
Capa da edição atual da revista
Edição da SemanaNº 185 08.04Leia mais
Istoé Dinheiro Rural
MenuMenu
FECHAR
Capa da edição atual da revista
Edição da SemanaNº 185 08.04Leia mais
  • Home
  • Últimas notícias
  • Economia
  • Negócios
  • Carreira
  • Estilo no campo
  • Tecnologia
  • As melhores da Dinheiro Rural
  • Siga-nos:Facebook
Notícias14/01/2022

Bolsas da Europa fecham em baixa, de olho em dados locais e Fed ‘hawkish’

Estadão Conteúdo
Texto por:Estadão Conteúdo14/01/22 - 15h12min

As bolsas da Europa fecharam em baixa nesta , acompanhando seus pares em Wall Street. Investidores monitoraram dados na Alemanha e Reino Unido, além das falas da presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde. A movimentação hawkish (mais dura) no Federal Reserve (Fed), o banco central da maior economia do mundo, também esteve no radar.

"Foi outra semana agitada para os mercados de ações europeus, com a fraqueza nos mercados de ações dos Estados Unidos culminando em um final de semana negativo", diz o analista-chefe para mercados da CMC Markets, Michael Hewson.

O economista afirma que as especulações sobre o ritmo de aumento das taxas de juros básicos nos EUA mantêm os investidores "no limite".

O índice pan-europeu Stoxx 600 cedeu 1,04%, a 481,16 pontos, com queda semanal de 1,05%.

Em Londres, o FTSE caiu 0,28%, a 7.542,95 pontos, nesta sessão. Na semana, porém, acumulou avanço de 0,77%. Hewson destaca que esta é a quarta semana de ganhos para o índice londrino, que tem sido apoiado pelas altas nos papéis das petroleiras recentemente.

Em Frankfurt, o DAX cedeu 0,93%, a 15.883,24 pontos, terminando a semana com perda de 0,40%. Em Paris, o CAC 40 recuou 0,81%, a 7.143,00 pontos - com baixa semanal de 1,06%. Na Alemanha, dados preliminares mostraram que o Produto Interno Bruto (PIB) do país cresceu 2,7% no último ano. O resultado veio em linha com a expectativa do mercado e segue uma contração de 4,6% vista em 2020.

Ainda entre indicadores, o Reino Unido registrou produção industrial acima do esperado em novembro.

Nesta sexta, Lagarde reforçou a preocupação do BCE com a inflação. A presidente da autoridade monetária afirmou que as pressões inflacionárias têm impulsionado os preços na zona do euro e que o BCE adotará "todas as medidas necessárias" para levar a inflação ao consumidor de volta à meta.

Nos EUA, dirigentes do Fed também demonstraram preocupação com a inflação. O presidente do Fed da Filadélfia, Patrick Harker, disse que três ou quatro altas dos juros básicos devem ocorrer no país ainda em 2022.

Em Milão, o FTSE MIB caiu 1,08%, a 2.7543,96 pontos, cedendo 0,27% na semana.

Já nas praças ibéricas, o PSI 20 cedeu 1,21%, a 5.636,79 pontos (alta de 0,66% na semana), e o IBEX 35 recuou 0,12%, a 8.806,60 pontos, segundo dados preliminares.

Saiba mais
+ Modelo brasileiro se casa com nove mulheres e vira notícia internacional
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Receita simples e rápida de asinhas de frango com molho picante
+ Conheça o suco que aumenta a longevidade e reduz o colesterol
+ CNH: veja o que você precisa saber para a solicitação e renovação
+ Vídeo de jacaré surfando em Floripa viraliza na internet
+ Vale-alimentação: entenda o que muda com novas regras para benefício
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
BOLSAS DE VALORES