• IstoÉ
  • IstoÉ Dinheiro
  • Dinheiro Rural
  • Menu
  • Motorshow
  • Planeta
  • Select
  • Gente
  • GoOutside
  • Hardcore
Assine
Anuncie
Capa da edição atual da revista
Edição da SemanaNº 183 30.11Leia mais
Istoé Dinheiro Rural
MenuMenu
FECHAR
Capa da edição atual da revista
Edição da SemanaNº 183 30.11Leia mais
  • Home
  • Últimas notícias
  • Economia
  • Negócios
  • Carreira
  • Estilo no campo
  • Tecnologia
  • As melhores da Dinheiro Rural
  • Siga-nos:Facebook
Notícias29/11/2021

Bolsas de NY fecham em alta, com ajustes após as fortes perdas da semana passada

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo29/11/21 - 18h35min

As bolsas de Nova York fecharam em alta, recuperando parte das fortes quedas da última sexta-feira. Os impactos da variante Ômicron do coronavírus seguem sendo observados, e o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, descartou nesta segunda-feira, 29, lockdowns no país, sugerindo que a vacinação será o suficiente para conter o avanço da cepa. Por sua vez, a cautela persiste para alguns setores, acompanhando o registro da variante em cada vez mais países e potenciais restrições de viagens, o que pressionou as ações de companhias aéreas por mais um dia.

O Dow Jones fechou em alta de 0,67%, a 35135,94 pontos, o S&P 500 avançou 1,32%, a 4655,27 pontos, enquanto o Nasdaq teve alta de 1,88%, aos 15782,83 pontos.

O grande tema da sessão foi como a Ômicron deverá impactar a atividade global. Em relatório, a Oxford Economics avalia que em um cenário mais ameno, se a variante se tornar dominante mas provar causar danos menos graves à saúde do que a cepa delta, "quaisquer efeitos negativos de curto prazo poderiam ser revertidos rapidamente e poderia até mesmo reduzir a escala de cicatrizes econômicas no médio prazo". Depois de tombarem na última sexta-feira, as aéreas tiveram dificuldade para se recuperar, com American Airlines (-0,06%) e Delta Air Lines (-0,38%) fechando no vermelho.

Entre as farmacêuticas, a Moderna disparou 11,80% de olho nas perspectivas pandêmicas. Já a Pfizer recuou 2,96%, depois da forte alta na última sessão. A Merck caiu 5,39%, ainda repercutindo a notícia de que seu tratamento para a covid-19 é menos efetivo do que era indicado anteriormente.

Ações ligadas a consumo tiveram importantes altas, em dia no qual o varejo na internet foi destaque por conta da Black Friday. Os papéis da Amazon subiram 1,63%. Facebook (+1,47%), Microsoft (+2,11%) e Alphabet (+2,35%), que controla a Google, foram outros avanços notórios. A Tesla subiu 5,09%, seguindo relatos de que a empresa abrirá uma fabrica na Alemanha. Já o Twitter seguiu na contramão e caiu 2,74%, em dia marcado pela notícia de que Jack Dorsey deixará o cargo de executivo-chefe da empresa.

As aguardadas falas do presidente do Federal Reserve (Fed), Jerome Powell, tiveram impacto limitado para os mercados, centrando-se em afirmações sobre sistemas de pagamento.

Saiba mais
+ Modelo brasileiro se casa com nove mulheres e vira notícia internacional
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Receita simples e rápida de asinhas de frango com molho picante
+ Conheça o suco que aumenta a longevidade e reduz o colesterol
+ CNH: veja o que você precisa saber para a solicitação e renovação
+ Vídeo de jacaré surfando em Floripa viraliza na internet
+ Vale-alimentação: entenda o que muda com novas regras para benefício
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais