Notícias

Bolsas de NY fecham em alta, impulsionadas por estímulos e vacinação

As bolsas de Nova York fecharam em alta, impulsionadas pela aprovação do pacote fiscal proposto pelo presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, na Câmara dos Representantes. A divulgação de indicadores hoje também reforçou o otimismo com uma recuperação, com resultados melhores do que os esperados por analistas apontando um cenário de retomada. Além disso, há a aprovação para uso no país da vacina contra covid-19 da Johnson & Johnson, que requer apenas uma dose, e traz a perspectiva de maior imunização potencialmente levando a uma retomada mais rápida da economia. Apesar do apetite por risco, ainda segue no radar a alta dos rendimentos dos Treasuries, que vem subindo com a perspectiva de aumento da inflação, o que levou a uma fuga do mercado acionário na semana passada.

O índice Dow Jones fechou em alta de 1,95%, aos 31.535,51 pontos, o S&P 500 subiu 2,38%, aos 3.901,82 pontos, e o Nasdaq avançou 3,01%, aos 13.588,83 pontos.

A aprovação na Câmara dos Representantes do pacote fiscal de US$ 1,9 trilhão no último sábado, que agora segue para o Senado, impulsionou os mercados. A injeção de estímulos na economia leva a uma perspectiva de recuperação maior e mais veloz, já que aumenta a demanda em diversos setores.

Diante desse cenário, o JPMorgan projeta crescimento de cerca de 7% no PIB dos EUA em 2021 e mais 7% em 2022. O banco também estima que o quadro levará a um repique da inflação, que pode subir à meta anual de 2% do Fed “em algum momento do próximo ano”. A perspectiva de avanço dos preços nos EUA tem levado os juros dos Treasuries para cima e impactado as negociações no mercado acionário, uma vez que as condições de financiamento podem piorar.

O Goldman Sachs avalia que na última semana, “ações de crescimento de longa duração tiveram um desempenho especialmente ruim, incluindo uma liquidação de 15% em uma cesta de tecnologia não lucrativa, que haviam subido 230% desde o início de 2020”. Hoje, algumas empresas do setor conseguiram retomar parte das perdas, com destaque para Apple (+5,39%) e Facebook (+2,83%).

Outra notícia que estimulou os mercados foi a autorização para uso emergencial da vacina da J&J nos EUA, com as ações da empresa avançando 0,54% hoje. A perspectiva de imunização traz otimismo sobre a retomada da atividade econômica. O cenário levou petroleiras, como Chevron (2,09%) e ExxonMobil (3,73%) a se valorizarem, a despeito do recuo dos preços do barril na sessão. Contribuíram ainda o índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) de fevereiro, medido pelo Instituto para Gestão e Oferta (ISM), e os investimentos em construção de janeiro, que superaram expectativas de analistas.

Veja também

+ Restaurante japonês que fez festa de swing lança prato chamado “suruba”
+ Cantor Ovelha abre frangaria em São Paulo com a ajuda de Ratinho
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Como fazer seu cabelo crescer mais rápido
+ Vem aí um novo megaiceberg da Antártida
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mineral de Marte raro na Terra é achado na Antártida
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Atriz pornô é demitida de restaurante por causa de “cliente cristão”
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?