• IstoÉ
  • IstoÉ Dinheiro
  • Dinheiro Rural
  • Menu
  • Motorshow
  • Planeta
  • Select
  • Gente
  • GoOutside
  • Hardcore
Assine
Anuncie
Capa da edição atual da revista
Edição da SemanaNº 187 08.08Leia mais
Istoé Dinheiro Rural
MenuMenu
FECHAR
Capa da edição atual da revista
Edição da SemanaNº 187 08.08Leia mais
  • Home
  • Últimas notícias
  • Economia
  • Negócios
  • Carreira
  • Estilo no campo
  • Tecnologia
  • As melhores da Dinheiro Rural
  • Siga-nos:Facebook
Notícias14/01/2022

Bolsonaro: trocar governador e deputados no CE é oportunidade de mudar segurança

Estadão Conteúdo
Texto por:Estadão Conteúdo14/01/22 - 13h41min

O presidente Jair Bolsonaro defendeu a mudança no governo do Ceará e na bancada de deputados estaduais como forma de resolver os problemas da segurança pública no Estado. A declaração foi dada em entrevista gravada na quinta-feira, 13, para a Rádio Uirapuru Jaguaribana, do Ceará, e foi ao ar hoje. O Estado é governado pelo petista Camilo Santana, com apoio do pré-candidato à Presidência do PDT Ciro Gomes, rival de Bolsonaro no cenário eleitoral.

"Tem um capitão da PM que é candidato a governador do Ceará. A oportunidade de mudar, de dar uma guinada dessa política de combate à violência no seu Estado", afirmou Bolsonaro. No Ceará, o deputado federal Capitão Wagner (PROS), aliado do presidente, se movimenta para concorrer ao governo estadual em outubro.

Ao falar sobre o fechamento de atividades durante a pandemia de covid-19, medida orientada por autoridades sanitárias e especialistas, Bolsonaro voltou a questionar os resultados da eleição pela urna eletrônica. O presidente também citou a reeleição do prefeito de Araraquara, Edinho Silva (PT), em 2020.

"A gente não consegue entender isso. Será que as eleições foram limpas no tocante à apuração? Será? Não sei, porque eu acho um absurdo um cara desse que agiu dessa maneira conseguir uma reeleição."

O PT, partido do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que lidera as pesquisas de intenção de voto para as eleições presidenciais, foi o principal alvo dos ataques de Bolsonaro durante a entrevista.

Ao falar sobre o Auxílio Brasil de R$ 400, o presidente afirmou que o Executivo viabilizou essa despesa dentro do Orçamento e que as administrações petistas não tinham essa responsabilidade com o Bolsa Família.

O benefício só foi aprovado, no entanto, após o governo Bolsonaro patrocinar uma alteração no teto de gastos e um limite ao pagamento de precatórios da União, medidas aprovadas pelo Congresso.

Saiba mais
+ Modelo brasileiro se casa com nove mulheres e vira notícia internacional
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Receita simples e rápida de asinhas de frango com molho picante
+ Conheça o suco que aumenta a longevidade e reduz o colesterol
+ CNH: veja o que você precisa saber para a solicitação e renovação
+ Vídeo de jacaré surfando em Floripa viraliza na internet
+ Vale-alimentação: entenda o que muda com novas regras para benefício
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
Bolsonaro