Economia

Setor de proteína animal mostra tendência de melhora no quarto trimestre, diz BTG

Setor de proteína animal mostra tendência de melhora no quarto trimestre, diz BTG

São Paulo, 4 – Após divulgação ontem dos dados de exportação de proteína brasileira em novembro pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), o banco BTG Pactual publicou relatório assinado por Thiago Duarte e Henrique Brustolin dizendo que todos os sinais apontam para uma melhora do setor no quarto trimestre, tanto para o frango quanto para a carne bovina. O banco vê uma situação melhor para produtores de carne bovina, pelas avaliações de mercado (valuation) serem menos exigentes e pela capacidade de aplicar margens de lucro maiores. No entanto, o aumento de preços do frango, de acordo com a instituição, também sinaliza uma reversão positiva de ciclo mais cedo do que se esperava.

O aumento na exportação de carne bovina indica uma oferta forte, algo que o banco vê como positivo. O fato de o preço da carne bovina estar subindo e o do gado estar caindo indicam um bom quarto trimestre para as empresas do setor, diz o BTG.

O banco vê a leve queda na exportação de frango como positiva, dada a redução recente na oferta após problemas como a greve dos caminhoneiros e barreiras para a importação por parte de alguns países.

Um sinal de melhora no ciclo é o aumento de preços mês a mês, de 2,8% em dólares e 3,6% em reais (por causa da depreciação da moeda brasileira).

O banco citou, ainda, a decisão dos players principais do setor de proteína de reduzir a alavancagem via venda de ativos como positiva. “(A decisão) sugere que acionistas, pela primeira vez em pelo menos uma década, se beneficiarão de melhoras cíclicas.”