• IstoÉ
  • IstoÉ Dinheiro
  • Dinheiro Rural
  • Menu
  • Motorshow
  • Planeta
  • Select
  • Gente
  • GoOutside
  • Hardcore
Assine
Anuncie
Capa da edição atual da revista
Edição da SemanaNº 186 26.05Leia mais
Istoé Dinheiro Rural
MenuMenu
FECHAR
Capa da edição atual da revista
Edição da SemanaNº 186 26.05Leia mais
  • Home
  • Últimas notícias
  • Economia
  • Negócios
  • Carreira
  • Estilo no campo
  • Tecnologia
  • As melhores da Dinheiro Rural
  • Siga-nos:Facebook
Economia15/06/2022

Câmara aprova projeto para investigar alta significativa em preço de fertilizante

A aprovação da proposta consta na tramitação online do projeto na Câmara e foi confirmada

A aprovação da proposta consta na tramitação online do projeto na Câmara e foi confirmada

(Créditos: Arquivo / Embrapa)
Estadão Conteúdo
Texto por:Estadão Conteúdo15/06/22 - 12h29min

São Paulo, 15 - A Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural da Câmara dos Deputados aprovou na terça-feira, 14, a Proposta de Fiscalização e Controle (PFC) 19/2022 sobre o aumento "significativo" de preços dos fertilizantes e insumos agrícolas. A aprovação da proposta consta na tramitação online do projeto na Câmara e foi confirmada, em nota, pela Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA). Segundo a proposta, a Comissão, com auxílio do Tribunal de Contas da União (TCU), da Polícia Federal e do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), deve investigar o aumento dos preços dos fertilizantes no País.

A proposta prevê realização de audiência pública com a presença de representantes do Ministério da Agricultura, das empresas produtoras e importadoras de fertilizantes, das empresas comercializadoras de fertilizantes, dos produtores rurais, do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e dos portos marítimos. Também consta no plano a realização de fiscalização de possível prática de formação de cartel e de manipulação dos preços dos fertilizantes. Posteriormente, o relatório da investigação da comissão deve ser encaminhado ao plenário da Câmara.

+ Mosaic Fertilizantes fecha parceria com Cargill em programa de sustentabilidade

O texto de autoria do deputado federal Domingos Sávio (PL-MG) diz que há "fortes indícios" de prática de cartel, gerando graves prejuízos aos produtores rurais e à economia nacional. No projeto, o autor argumenta que os preços dos fertilizantes apresentaram "elevações drásticas" nos últimos meses, o que seria resultado do colapso das cadeias globais de suprimento, da elevação do custo do frete marítimo, do conflito entre Rússia e Ucrânia e da desvalorização do real ante o dólar.

"O receio é de que o cenário de escassez antes mencionado esteja dando lugar a práticas abusivas, como a de formação de cartel, com o objetivo de elevação dos ganhos econômicos", diz o texto da proposta.

O parlamentar alega que tais práticas estariam aumentando significativamente os custos dos insumos, refletindo-se nos preços finais dos alimentos. "É uma situação que aflige produtores rurais de todo o Brasil. O que estamos assistindo em termos de aumento de preços de fertilizantes e alguns insumos essenciais para produção agrícola no Brasil tem indícios graves de crime", disse Sávio na votação, acrescentando que "nada justifica" aumentos da ordem de, por exemplo, 400% para adubos contendo potássio.

Segundo o deputado, representantes do setor foram convidados pela Frente para esclarecer aumentos expressivos dos adubos, mas não responderam sobre o porquê do incremento. "(O lucro) passou de qualquer limite de tolerância", alegou Sávio.

Presente na sessão, a ex-ministra da Agricultura e deputada federal Tereza Cristina (PP-MS) afirmou que o projeto é uma iniciativa "super necessária e urgente". "Os fertilizantes hoje são os vilões dos custos de produção. Precisamos verificar essa alta de preços, que acredito ser o problema do momento. Temos de ir mais fundo nisso, colocando o prejuízo não só para o produtor mas para o consumidor nesse momento adverso de inflação, de dólar, de guerra", disse. "No Canadá, os preços já caíram 30%, mas aqui no Brasil o preço vai para cima e não volta", afirmou Tereza Cristina, durante a votação da proposta.

Anda

A Associação Nacional para a Difusão de Adubos (Anda) divulgou nota afirmando que tem mantido contato "com o Poder Executivo para informar acerca dos impactos do conflito entre Rússia e Ucrânia no aumento de preços de insumos agrícolas". "A Anda também vem se esforçando para manter todos os agentes (públicos e privados) bem informados sobre as dificuldades e desafios do setor. Ressalta, agora e sempre, que os preços de fertilizantes são ditados pelo mercado internacional, pela oferta e demanda mundial, uma vez que importamos mais de 85% do que consumimos e que o cenário foi altamente impactado pelo advento das chamadas sanções internacionais, bem como pelo aumento no preço dos grãos."

Saiba mais
+ Modelo brasileiro se casa com nove mulheres e vira notícia internacional
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Receita simples e rápida de asinhas de frango com molho picante
+ Conheça o suco que aumenta a longevidade e reduz o colesterol
+ CNH: veja o que você precisa saber para a solicitação e renovação
+ Vídeo de jacaré surfando em Floripa viraliza na internet
+ Vale-alimentação: entenda o que muda com novas regras para benefício
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
abastecimento