Notícias

CBOT: mercado de grãos deve abrir em alta à espera de dados do USDA

São Paulo, 12 – Os futuros de grãos devem abrir em alta nesta terça-feira, 12, na Bolsa de Chicago (CBOT). O mercado se posiciona para aguardar a divulgação do relatório sobre oferta e demanda do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) que será realizada no período da tarde.

A média dos analistas ouvidos pelo Wall Street Journal indicava que o USDA aumentará a previsão de produção de soja para 4,293 bilhões de bushels (116,85 milhões de toneladas) em 2018/19, ante 4,280 bilhões de bushels (116,49 milhões de toneladas) previstos em maio.

Enquanto isso, a projeção de estoque final da temporada 2017/18 seria reduzida de 530 milhões de bushels (14,43 milhões de toneladas) para 523 milhões de bushels (14,23 milhões de toneladas), segundo os analistas.

Para a América do Sul, o mercado espera que o USDA elevará a previsão de produção do Brasil de 117 milhões para 117,5 milhões de toneladas. Já a projeção de safra da Argentina seria reduzida de 39 milhões para 37,8 milhões de toneladas, conforme os analistas.

No milho, a demanda pode ajudar a impulsionar os preços no início da sessão. Pela manhã, o USDA informou que exportadores norte-americanos reportaram vendas de 152 mil toneladas do cereal para o México, com parte da entrega prevista com a commodity de 2017/18 e outra parte do grão de 2018/19.

A qualidade das lavouras de trigo de inverno teve leve melhora na semana passada, mas um atraso em relação à última temporada impulsiona as cotações.

De acordo com dados do USDA divulgados na segunda-feira, 38% da área cultivada tinha condição boa ou excelente até o último domingo, alta de 1 ponto porcentual ante a semana anterior. Na época correspondente do ano passado, essa parcela era de 50%.

No overnight, o vencimento julho da soja ganhou 4,25 cents (0,45%), a US$ 9,58 por bushel. O milho para julho subiu 3 cents (0,82%), a US$ 3,7025 por bushel, enquanto igual vencimento do trigo avançou 5 cents (0,97%), a US$ 5,1950 por bushel. (Com informações da Dow Jones Newswires)