Notícias

Centro-Sul processa 26,79 milhões de t de cana na 2ª quinzena, diz Unica

São Paulo, 11 – As usinas produtoras de cana-de-açúcar do Centro-Sul do Brasil processaram 26,794 milhões de toneladas na segunda quinzena de outubro, queda de 18,26% em comparação com igual período de 2019 (32,781 milhões de toneladas). O levantamento é da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica), divulgado nesta quarta-feira, 11.

Conforme a Unica, 34 unidades produtoras encerraram a safra na segunda quinzena de outubro, levando a 63 o total de empresas com moagem finalizada em 2020/21. O diretor técnico da entidade, Antonio de Padua Rodrigues, afirma em nota que as unidades que encerraram a temporada processaram menos cana, mas o recuo foi compensado por melhor matéria-prima. “As unidades que já finalizaram a safra apresentaram queda de 2,10% na moagem de cana-de-açúcar, mas aumento de 3,70% na quantidade de produtos fabricados.”

A produção quinzenal de açúcar permanece elevada no comparativo com igual período de 2019: 1,737 milhão de toneladas ante 1,518 milhão de toneladas (+14,40%) do adoçante sendo produzidas.

A produção de etanol, por sua vez, alcançou 1,505 bilhão de litros na quinzena final de outubro, ante 2,060 bilhões fabricados em igual período do ciclo 2019/2020 (-26,94%). Do total de biocombustível produzido, o hidratado, utilizado diretamente no abastecimento dos veículos, representou 868 milhões de litros, enquanto o etanol anidro, adicionado à gasolina, somou 638 milhões de litros. O volume do anidro representa um recuo de 0,85% na comparação anual. O hidratado apresenta retração mais expressiva, de 38,78%.

A qualidade da matéria-prima processada na segunda quinzena de outubro, mensurada a partir da concentração de Açúcares Totais Recuperáveis (ATR), atingiu 155,96 kg por tonelada em 2020 ante 151,81 kg verificados na mesma quinzena da safra passada (+2,73%).

A Unica diz que a produtividade agrícola vem recuando – dados preliminares do Centro de Tecnologia Canavieira (CTC) indicam que o rendimento da lavoura colhida em outubro caiu em comparação com o ciclo passado, passando de 67,5 toneladas de cana por hectare para 64,6 toneladas/hectare. De acordo com Rodrigues, isso pode afetar a safra 2021/22. “Esses valores preliminares indicam o longo período de estiagem em boa parte da região produtora do Centro-Sul começou a se refletir no rendimento da lavoura colhida”, diz ele.

Acumulado

A moagem de cana no acumulado da safra 2020/2021 atingiu 564,915 milhões de toneladas, aumento de 3,65% sobre as 545,006 milhões processadas em igual período do ciclo 2019/2020.

No acumulado do ciclo 2020/2021, o índice alcançou 144,89 kg de ATR por tonelada de cana-de-açúcar, 4,30% superior ao valor apurado no último ciclo agrícola.

A produção acumulada de açúcar soma 36,41 milhões de toneladas, montante 44,02% superior aos 25,28 milhões de toneladas produzidas no último ano.

Desde o início da safra 2020/2021 até 1º de novembro, 46,69% da matéria-prima foi destinada a fabricação do adoçante, ante 35,04% no mesmo período de 2019.

O volume de etanol produzido no acumulado da safra 2020/2021 totalizou 27,085 bilhões de litros, 8,80% inferior ao assinalado na última safra, com o etanol anidro recuando 4,54% e o hidratado, 10,64%.

A produção de etanol fabricado a partir do milho soma na quinzena 126,31 milhões de litros e, no acumulado da safra, 1,41 bilhão de litros.

Picapes respondem por 12% dos recalls de 2019, aponta pesquisa
5 dicas para conservar (ou comprar) uma picape
As 10 picapes mais vendidas no Brasil em janeiro