Geral

Chuva de verão ininterrupta prejudica plantio

Dias incessantes de chuva são sinônimo de trabalho dobrado para agricultores. Com o solo encharcado muitos precisam replanejar a colheita e também o plantio de algumas safras.

Por não ter acesso facilitado ao campo devido a invernada, o produtor acaba perdendo o plantio que apodrece. Esse período de dias consecutivos de água é prejudicial para a colheita da soja e também para a plantação do algodão safrinha e milho.

A DINHEIRO RURAL conversou com o agrometeorologista Marco Antonio dos Santos, da Rural Clima, sobre o período de chuva forte que algumas regiões do Brasil passam durante o verão.

Segundo ele a partir de hoje (21) até 10 de fevereiro deverá ser o período mais chuvoso do verão em grande parte do Centro-Norte do Brasil, o que pode prejudicar alguns plantios.

Muita chuva não é bom, mas a escassez também não. Em Dezembro o oeste da Bahia, onde o solo da lavoura é mais seco, passou por um longo período de estiagem, o que prejudicou os agricultores de soja.

Por toda área de plantio, 10% da plantação precisou ser replantada, o que atrasou a colheita para alguns produtores.

A chuva, necessária para o desenvolvimento das plantas, acelera o estágio reprodutivo, mas em excesso danifica o solo, escoa o plantio e interfere na colheita.

Picapes respondem por 12% dos recalls de 2019, aponta pesquisa
5 dicas para conservar (ou comprar) uma picape
As 10 picapes mais vendidas no Brasil em janeiro