Negócios

Citros: produtor de SP tem até dia 15 para notificar inspeção de planta cítrica

Crédito: Arquivo/Agência Brasil

As inspeções e as eliminações de plantas cítricas com sintomas do greening e do cancro cítrico, realizadas no pomar durante o primeiro semestre de 2020, devem ser informadas pelo citricultor paulista até a quarta-feira (Crédito: Arquivo/Agência Brasil)

São Paulo, 10 – As inspeções e as eliminações de plantas cítricas com sintomas do greening e do cancro cítrico, realizadas no pomar durante o primeiro semestre de 2020, devem ser informadas pelo citricultor paulista até a quarta-feira da semana que vem, dia 15, à Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado. Conforme comunicado da secretaria, por citricultor entendem-se todos os produtores de citros, sejam eles proprietários, arrendatários ou ocupantes a qualquer título.

As informações devem ser fornecidas online, por meio do Sistema Gedave – Gestão de Defesa Animal e Vegetal – vinculado à Coordenadoria de Defesa Agropecuária (https://gedave.defesaagropecuaria.sp.gov.br/), que é o órgão da secretaria que coordena as ações sanitárias necessárias à prevenção, controle e erradicação de doenças vegetais.

+ Citros: produtor de SP tem até dia 15 para notificar inspeção de planta cítrica
+ Citrosuco fecha projeto para conexão de propriedades com a TIM
+ Citros/Suco: exportação entre julho e novembro cresce 54% em volume 

Deixar de entregar ou informar no relatório as inspeções e as eliminações de plantas com sintomas do greening e do cancro cítrico pode resultar em multas que variam de 100 a 500 unidades fiscais do Estado de São Paulo (Ufesps). O valor de cada unidade é de R$ 27,61.

Deve-se informar, no mínimo, uma inspeção por trimestre, ou seja, ao menos duas inspeções devem ter sido realizadas durante o semestre. “Mesmo não encontrando plantas cítricas com sintomas de greening e cancro cítrico, ou tendo sido eliminadas todas as plantas cítricas da propriedade, é preciso preencher o relatório e enviá-lo” explica o agrônomo Frederico Augusto dos Santos Ferreira, diretor do Centro de Defesa Sanitária Vegetal, da Coordenadoria.

Veja também

+ Restaurante japonês que fez festa de swing lança prato chamado “suruba”
+ Cantor Ovelha abre frangaria em São Paulo com a ajuda de Ratinho
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Como fazer seu cabelo crescer mais rápido
+ Vem aí um novo megaiceberg da Antártida
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mineral de Marte raro na Terra é achado na Antártida
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Atriz pornô é demitida de restaurante por causa de “cliente cristão”
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?