Economia

CNA: produtor pode contratar linha de crédito para quitar dívidas

São Paulo, 11 – A equalização dos juros para as operações previstas na Resolução 4.755/2019, do Conselho Monetário Nacional (CMN), permitirá que produtores rurais procurem o Banco do Brasil ou bancos operadores de recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para solicitar a contratação de linha de crédito para quitar dívidas de operações de crédito rural contraídas até 28 de dezembro de 2017. A informação é da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), que destaca a publicação da medida na segunda-feira, 10, no Diário Oficial da União.

Fernanda Schwantes, assessora técnica da Comissão Nacional de Política Agrícola da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), explica que embora a Resolução 4.755 tenha sido publicada em 2019, passou a valer somente agora com a autorização da equalização dos juros pelo Tesouro Nacional.

+ Crédito Rural: BNDES destina R$ 1,5 bi para investimento e aquisição de máquinas
+ Juros do cheque especial caem e do cartão de crédito sobem em dezembro
+ Conheça algumas opções de crédito para renovar sua frota de tratores e máquinas 

A Resolução 4.755/2019 traz as condições para produtores e cooperativas contratarem recursos novos nas instituições financeiras para liquidar integralmente passivos antigos. Esta modalidade de renegociação é chamada de composição de dívidas decorrentes de operações de crédito rural.

“Como o Tesouro ainda não havia autorizado essa renegociação porque uma parte dos juros é equalizada pelo Tesouro, as instituições financeiras, na prática, não conseguiam fazer a composição de dívidas para o produtor. Mas a partir de agora o produtor pode procurar o Banco do Brasil ou as instituições que operam com recursos do BNDES nas condições previstas na resolução”, afirmou Fernanda.

Conforme a CNA, pela norma, o limite de crédito por produtor ou cooperativa é de R$ 3 milhões, com juros de 8% ao ano e prazo de reembolso de até 12 anos, com até 3 de carência.

Picapes respondem por 12% dos recalls de 2019, aponta pesquisa
5 dicas para conservar (ou comprar) uma picape
As 10 picapes mais vendidas no Brasil em janeiro