Economia

Commerzbank: clima no Brasil e colheita nos EUA influenciam cotações da soja

Crédito: Arquivo / Agência Brasil

As questões climáticas na América do Sul também estão influenciando as cotações (Crédito: Arquivo / Agência Brasil)

São Paulo, 14/10/2020 – O rápido processo de colheita da soja e do milho nos Estados Unidos está segurando o aumento de preços dos grãos no mercado internacional. No entanto, questões climáticas na América do Sul estão influenciando as cotações na mesma proporção, afirma o Commerzbank, citando especificamente o Brasil.

“As chuvas que haviam sido previstas nos últimos dias no Brasil acabaram sendo escassas para melhorar de forma decisiva as condições para o plantio da soja”, avalia a analista de commodities agrícolas do banco, Michaela Kühl, em comentário enviado a clientes nesta quarta-feira.

+ Exportadores de soja dos EUA relatam vendas de 264 mil toneladas para a China
+ Soja/MT: comercialização antecipada da safra 2020/21 chega a 60% do esperado

“Ainda está muito seco no Brasil”, afirma Kühl. Na semana passada, apenas 3% das lavouras de soja de Mato Grosso (principal Estado produtor) foram plantadas em comparação com 19% na mesma época do ano passado e 17% na média dos últimos anos. “Mas as previsões meteorológicas continuam provocando otimismo e sugerem que as próximas semanas trarão as chuvas que a região tanto necessita”, pondera.

Picapes respondem por 12% dos recalls de 2019, aponta pesquisa
5 dicas para conservar (ou comprar) uma picape
As 10 picapes mais vendidas no Brasil em janeiro