Economia

Conab: 1ª estimativa para safra 2019/20 indica novo recorde de 245,8 milhões de toneladas

Conab: 1ª estimativa para safra 2019/20 indica novo recorde de 245,8 milhões de toneladas

São Paulo, 10 – A produção brasileira de grãos na safra 2019/2020, em fase de plantio, está estimada em 245,8 milhões de toneladas, o que representa um aumento de 1,6%, ou 3,9 milhões de toneladas a mais, em comparação à safra 2018/19, que foi de 241,95 milhões de t. Com isso, a safra atual pode alcançar novo recorde, mostra o primeiro levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), divulgado nesta quinta-feira, 10.

A área plantada total no País em 2019/20 está prevista em 63,9 milhões hectares, ou seja, uma variação positiva de 1,1% em comparação à safra passada.

O resultado do estudo indica que o milho primeira safra tem produção estimada em 26,3 milhões de toneladas, 2,5% superior à de 2018/19 (25,65 milhões de t), com um crescimento de 1% na área, totalizando 4,14 milhões hectares. Já o milho segunda safra, que representa cerca de 70% do total do grão, começará a ser plantado após a colheita da soja, que está vigente no momento, explicam os técnicos da estatal. A safra total de milho está projetada em 98,39 milhões de t, queda de 1,7% em relação ao período anterior (100,05 milhões de t).

Segundo a Conab, a safra de soja vem mantendo a tendência de crescimento na área cultivada e aponta para crescimento de 1,9% em relação aos números anteriores. A produção deve crescer 4,7%, de 115,03 milhões para 120,4 milhões de toneladas.

No caso do algodão, houve um pequeno acréscimo de 1,2% na área, alcançando 1,6 milhão de hectares, após acréscimos expressivos de área nas duas últimas safras. A produção da fibra em pluma deve diminuir 0,4%, de 2,73 milhões de t para 2,72 milhões de t.

A safra de arroz deve registrar aumento de 1,9%, passando de 10,45 milhões de t em 2018/19 para 10,64 milhões de t em 2019/20, apesar da redução de 0,6% na área a ser cultivada, totalizando 1,7 milhão de hectares.

Com relação ao feijão primeira safra, em virtude problemas de chuva na colheita nas safras anteriores, a primeira previsão para 2019/20 indica redução de 3,9% na área a ser cultivada. “Neste momento, a cultura perde espaço para o milho e a soja, que apresentam melhor rentabilidade”, diz a Conab. A safra total de feijão está prevista em 2,97 milhões de t, em comparação com 3,02 milhões de t em 2018/19, queda de 1,8%.

Para o trigo, a safra 2019 ainda não foi totalmente colhida e a projeção é que este cereal alcance cerca de 5,1 milhões de toneladas, informa a estatal. Outras culturas de inverno (aveia, canola, centeio, cevada e triticale) estão com a colheita próxima de encerramento, com produção estimada em 1,4 milhão de toneladas.

A Conab explica que, na metodologia utilizada para esse 1º levantamento, foram utilizados cerca de 900 informantes, entre os dias 22 e 28 de setembro, para buscar informações relacionadas à intenção de plantio das culturas de verão que se iniciam. As produtividades estimadas para esta safra refletem condições normais de rendimento e são apuradas com a análise estatística das séries históricas e dos pacotes tecnológicos, existentes na base de dados da companhia.