• IstoÉ
  • IstoÉ Dinheiro
  • Dinheiro Rural
  • Menu
  • Motorshow
  • Planeta
  • Select
  • Gente
  • GoOutside
  • Hardcore
Assine
Anuncie
Capa da edição atual da revista
Edição da SemanaNº 183 30.11Leia mais
Istoé Dinheiro Rural
MenuMenu
FECHAR
Capa da edição atual da revista
Edição da SemanaNº 183 30.11Leia mais
  • Home
  • Últimas notícias
  • Economia
  • Negócios
  • Carreira
  • Estilo no campo
  • Tecnologia
  • As melhores da Dinheiro Rural
  • Siga-nos:Facebook
Notícias29/10/2021

Congelar ICMS gera prejuízo a Estados, mas contas estão com superávit, diz IFI

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo29/10/21 - 13h08min

A decisão dos Estados de congelar o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre combustíveis, anunciada nesta sexta-feira, 29, vai gerar prejuízo aos entes da federação. Desagrava a situação atual, contudo, o fato de que as contas estaduais estão relativamente saudáveis, e devem apresentar superávit nesse ano, impactadas pelas transferências feitas no ano passado e pela renegociação da dívida dos Estados. A avaliação é do diretor-executivo da Instituição Fiscal Independente (IFI) do Senado e especialista em contas públicas, Felipe Salto.

Nesta sexta, dados do setor público consolidado divulgados pelo Banco Central mostraram que os governos regionais - que incluem estados e municípios - tiveram em setembro o melhor resultado da série histórica, um superávit de R$ 10,439 bilhões.

Sozinhos, os Estados tiveram superávit de R$ 7,265 bilhões no mês. No acumulado em 12 meses, os entes da federação registram um resultado positivo de R$ 79,862 bilhões.

Para Salto, contudo, apesar de haver espaço para se discutir um melhor formato da tributação do ICMS sobre combustíveis, o problema que impacta o preço do combustível no bolso do consumidor hoje - causando ruído indesejado pré-eleições - é o câmbio.

"É claro que pode-se pensar em um modelo que fosse melhor de tributação do ICMS de combustíveis, porque hoje essa revisão de 15 em 15 dias acaba gerando uma volatilidade grande. Mas o problema hoje do combustível é a taxa de cambio. E está com essa pressão toda em razão dos desajustes e desarranjos da política fiscal. A mudança do teto e nos precatórios gera instabilidade que pressiona a taxa de câmbio e eleva os preços", avaliou Salto.

Saiba mais
+ Modelo brasileiro se casa com nove mulheres e vira notícia internacional
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Receita simples e rápida de asinhas de frango com molho picante
+ Conheça o suco que aumenta a longevidade e reduz o colesterol
+ CNH: veja o que você precisa saber para a solicitação e renovação
+ Vídeo de jacaré surfando em Floripa viraliza na internet
+ Vale-alimentação: entenda o que muda com novas regras para benefício
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais