• IstoÉ
  • IstoÉ Dinheiro
  • Dinheiro Rural
  • Menu
  • Motorshow
  • Planeta
  • Select
  • Gente
  • GoOutside
  • Hardcore
Assine
Anuncie
Capa da edição atual da revista
Edição da SemanaNº 183 30.11Leia mais
Istoé Dinheiro Rural
MenuMenu
FECHAR
Capa da edição atual da revista
Edição da SemanaNº 183 30.11Leia mais
  • Home
  • Últimas notícias
  • Economia
  • Negócios
  • Carreira
  • Estilo no campo
  • Tecnologia
  • As melhores da Dinheiro Rural
  • Siga-nos:Facebook
Notícias25/11/2021

CVM acusa ex-administradores do IRB em caso sobre falsa participação de Buffett

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo25/11/21 - 20h35min - Atualizado em 25/11/21 - 20h35min

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) concluiu nesta quinta-feira, 25, um inquérito administrativo sobre possíveis irregularidades cometidas por dois ex-administradores do IRB (Instituto de Resseguros do Brasil) em um caso sobre divulgação de informações inverídicas sobre a participação da Berkshire Hathaway, do megainvestidor Warren Buffett, na resseguradora.

A conclusão do inquérito gerou um processo administrativo sancionador. Nele, José Carlos Cardoso, então CEO do IRB, é acusado de falha em seu dever de diligência ao divulgar informação falsa ao mercado, sem verificação de veracidade. Fernando Passos, então CFO, foi acusado de perpetrar a irregularidade de manipulação de preços no mercado de valores mobiliários.

Na época, o IRB divulgou que o Berkshire Hathaway havia quase triplicado sua fatia na empresa. O fundo teria aproveitado a baixa das ações da resseguradora - causada pelo entrevero com a gestora Squadra - para aumentar sua posição. O próprio Berkshire Hathaway, porém, tomou a iniciativa de negar a participação ao informar que "(...) nunca foi acionista do IRB e não tem intenção de se tornar um".

Após a divulgação do comunicado, os papéis do IRB sofreram um duro revés na B3 e chegaram a ser negociados com queda de 25%, a R$ 20,80. Com isso, a área técnica da CVM abriu um inquérito, na época, para avaliar as possíveis irregularidades em operações na B3 envolvendo as ações ordinárias e derivativos de emissão do IRB, no período de 1º de janeiro a 31 de março de 2020.

A CVM informou que existem outros três processos relacionados ao IRB em andamento na autarquia e que apuram, em especial, suspeitas de manipulação com papéis da resseguradora. Existe ainda um inquérito administrativo que apura eventuais irregularidades relacionadas à divulgação de informações por parte do IRB e seus administradores

Saiba mais
+ Modelo brasileiro se casa com nove mulheres e vira notícia internacional
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Receita simples e rápida de asinhas de frango com molho picante
+ Conheça o suco que aumenta a longevidade e reduz o colesterol
+ CNH: veja o que você precisa saber para a solicitação e renovação
+ Vídeo de jacaré surfando em Floripa viraliza na internet
+ Vale-alimentação: entenda o que muda com novas regras para benefício
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais