Porteira Aberta

Dados para previsão de demanda

Crédito: Traimak_Ivan

Com pandemia ou não, o aumento no uso de tecnologias é considerado caminho irreversível para gestão e aumento da produtividade no campo. Segundo pesquisa realizada pela LLamasoft, em parceria com a Ciclo Marketing e o Insper, 55% dos produtores rurais entrevistados buscam soluções tecnológicas para tomada de decisões mais assertivas em seus negócios. Para 17% da amostra, um dos principais desafios é a dificuldade para análisar cenários como suporte à mitigação de riscos na lavoura ou na comercialização da safra. Outros 16% acreditam que é importante adotar melhorias tecnológicas nas previsões de demanda.

Retomada
Campo mais confiante

Após um primeiro trimestre marcado por turbulências e instabilidades na economia brasileira devido a inesperada pandemia da Covid-19 que afetou negativamente o humor do produtor, o Índice de Confiança do Agronegócio (IC Agro), divulgado pela Fiesp e pela CropLife Brasil, fechou o segundo trimestre do ano com resultado positivo. O aumento no período foi de 11,3 pontos, alcançando os 111,7 pontos, ante os 100,4 do trimestre anterior, marcado pelo início do isolamento social em março. Para Roberto Betancourt, diretor titular do Departamento do Agronegócio da Fiesp, os sinais parciais de estabilidade no mercado financeiro e a retomada das atividades são alguns dos fatores que contribuíram para a melhora das expectativas. “Os efeitos positivos da desvalorização cambial sobre os preços agrícolas e a perspectiva de que em breve haverá uma ou mais vacinas eficazes para o coronavírus melhoraram substancialmente as expectativas”. O Índice de Confiança das Indústrias do Agronegócio fechou em 109,1 pontos, com alta de 18,5 pontos em relação ao primeiro trimestre. Já o Índice do Produtor Agropecuário teve um tímido aumento de 1,3 ponto, alcançando os 115,2 pontos. Segundo o levantamento, as expectativas dos produtores foram mantidas sobretudo pela perspectiva positiva no que diz respeito aos aspectos específicos das condições do negócio no campo.

Importação
Multinacional belga no mercado de nutrição animal

creativenaturemedia

Considerado uma das megapotência do agronegócio, o Brasil está entre os nove países do mundo com capacidade produtiva de alimentar 100% de sua população e ainda se manter como o terceiro maior exportador global de alimentos. Este potencial de mercado foi o principal motivador da decisão da multinacional belga de aditivos para nutrição animal, Innovad-Global, entrar no País. Por meio da representante Solene, a empresa posiciona seus produtos como uma alternativa a antibióticos promotores do crescimento, com produção focada em componentes naturais que contribuiem para a redução da medicação e para a melhora do desenvolvimento do animal. A expectativa da matriz é obter um faturamento de US$ 10 milhões nos três anos primeiros anos no mercado brasileiro.

Expansão
Feira virtual impulsiona Agrofy

Um dos maiores marketplaces do Brasil, a Agrofy superou R$ 20,5 bilhões em produtos em sua plataforma. O aumento, no primeiro semestre, foi impulsionado pela feira on-line promovida pela agtech de abril a julho. A grande procura por máquinas e implementos incentivou a decisão de expandir o modelo. “Tivemos mais de mil ofertas publicadas durante a realização da feira. Pretendemos chegar a R$ 46 bilhões em produtos até dezembro”, afirmou Rafael Sant’Anna, business manager da empresa.

Aves
Termo processados para o Egito

Roberto Castro

Após a habilitação de frigoríficos brasileiros de suínos para vendas a novos mercados como Vietnã, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) anuncia que o Egito autorizou a importação de produtos termoprocessados de aves brasileiras. A autorização é válida para as 42 plantas exportadoras que atualmente estão habilitadas para o comércio do frango inteiro. “A forte procura pelo produto brasileiro indica uma demanda que estava reprimida”, afirmou Francisco Turra, presidente da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA). O Egito importou 39,1 mil toneladas de aves brasileiras entre janeiro e junho deste ano, volume que supera em 27% o total embarcado no primeiro semestre de 2019.

Energia
Biogás da Raízen

A Raízen, empresa integrada de energia, recebeu autorização da CFPL e ANEEL para comercializar energia elétrica de sua planta de Biogás em Guariba, interior de São Paulo. Com capacidade para produzir 138 mil MWh por ano, a iniciativa tem como objetivo produzir energia e gás por meio da conversão da torta de filtro e vinhaça, subprodutos da cana-de-açúcar. A operação e comercialização ficarão sob responsabilidade da Raízen Geo Biogás, joint venture entre a Raízen e a Geo Energética. As empresas já foram parceiras no desenvolvimento da planta de biogás, com capacidade instalada de 21MW.

Etanol
Atvos em recuperação judicial

Divulgação

Uma das maiores empresa de etanol do Brasil, a Atvos, teve seu plano de recuperação judicial homologado pela justiça do estado de São Paulo. Após a implantação das medidas previstas no plano, o endividamento total da empresa será reduzido em mais de 50%, diminuindo a alavancagem da empresa de 7,7 para 3,6 vezes o valor da dívida líquida em relação ao seu Ebitda. “Com a reestruturação financeira, a Atvos se fortalece, com segurança jurídica, para executar seu plano de negócios focado na ampliação e renovação dos canaviais e no aumento da produtividade de suas unidades industriais”, afirmou Juliana Baiardi, presidente da Atvos. Com a homologação, o cronograma de pagamentos a credores é iniciado imediatamente.

Crédito Rural
Contratação chega a R$ 24 bilhões

Divulgação

O desempenho do crédito rural nos primeiros 30 dias do Plano Safra 2020/2021 superou toda e qualquer expectativa. Segundo números divulgados no Balanço de Financiamento Agropecuário pela Secretaria de Política Agrícola (SPA) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, em agosto foram contratados R$ 24,15 bilhões, 50% a mais que o mesmo período do ano passado. De acordo com a avaliação da secretaria, houve evolução em todas as modalidades de financiamento. O destaque mais significativo foi o aumento de 110% nos financiamentos de investimento, com a contratação de R$ 5,2 bilhões. Com relação aos programas de investimento, quase todos dobraram de tamanho, com relação a agosto de 2019. Moderagro (535%), Moderinfra (413%), Programa ABC (134%) e Inovagro (175%) tiveram os melhores resultados.

Laranja
Produção de suco estimada em 1,3 milhão de toneladas até 2029

Group4 Studio

Responsáveis pela maior parte da produção de frutas cítricas do País , os estados de São Paulo e Minas Gerais produziram cerca de 100 milhões de caixas de laranja a mais na safra 2019/2020 com relação à anterior. Segundo projeções do Outlook Fiesp 2029, levantamento feito pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, o Brasil produzirá 1,3 milhão de toneladas de suco de laranja na safra 2028/2029, meta que se concretizada representará crescimento de 33% nos próximos nove anos. Ainda de acordo com a pesquisa, a demanda do mercado interno isolada deve chegar a 45 mil toneladas em 2028/2029, alta de 13% em comparação à 2018/2019. Já as exportações devem saltar para 1,3 milhão de toneladas de suco, evolução de 30% em uma década.

Sustentabilidade
Menos embalagem nos agrotóxicos

Divulgação

Uma das principais empresas no mercado brasileiro de herbicidas para pastagem, a Corteva lançou uma plataforma de sustentabilidade que prevê redução de até 50% a necessidade de embalagens em seus produtos. Como benefícios adicionais, a Tecnologia Ultra-S também reduzirá a quantidade de viagens de caminhões para levar a mesma carga e reduzirá a necessidade de armazenagem. No decorrer das décadas, a Corteva aumentou de 30% para 80% a oferta de soluções para atender as necessidades do setor e investiu US$ 200 milhões em Pesquisa & Desenvolvimento no Brasil.

Safra
Novo recorde para os grãos

istock

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) reviu para cima o recorde de produção de grãos esperado para o fim da safra 2019/2020. Pela nova estimativa, o Brasil produzirá 253,7 milhões de toneladas, crescimento de 4,8% com 11,6 milhões de toneladas a mais do que na safra anterior. O carro-chefe do desempenho é a soja com produção recorde estimada em 120,9 milhões de toneladas, com ganho de 5,1% na mesma comparação. O milho vem em seguida com produção também inédita de 102,1 milhões de toneladas. Juntas, as culturas da soja e milho garantem quase 90% da produção nacional.

Covid-19
ABPA em defesa dos frigoríficos

Após a China suspender importações de carnes brasileiras alegando a alta taxa de funcionários contaminados pela Covid-19, a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), saíram em defesa do produtor brasileiro. As instituiçoões lançaram vídeos em português, inglês e mandarim para divulgar as iniciativas de proteção dos colaboradores adotadas pela indústria. “Nosso primeiro protocolo setorial é de 12 de março. Criamos outros quatro de acordo com os avanços nas informações disponibilizadas pelos órgãos de saúde”, afirmou Ricardo Santin, diretor-executivo da ABPA.

Carteira assinada
Mais 62,6 mil empregos na agropecuária

Andree_Nery

Com a chegada da colheita da safra de verão de culturas como café, soja, cana, algodão e laranja, e do plantio das lavouras de inverno de trigo, aveia, centeio e cevada, o mercado do trabalho no agronegócio esquentou. De acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado pelo Ministério da Economia, somente em junho o setor registrou saldo positivo de mais de 36 mil vagas. No acumulado de janeiro até junho deste ano as admissões foram de 437.999 e os desligamentos de 375.366, levando a um superávit de 62.633 postos de trabalho.

 

Picapes respondem por 12% dos recalls de 2019, aponta pesquisa
5 dicas para conservar (ou comprar) uma picape
As 10 picapes mais vendidas no Brasil em janeiro