Negócios

Lácteos: Danone tem queda de 3,3% na receita com vendas no 1º trimestre

Crédito: Arquivo / Agência Brasil

Em uma base comparável, as vendas da empresa caíram 3,3% ante o reportado nos três primeiros meses de 2020 (Crédito: Arquivo / Agência Brasil)

A Danone, empresa francesa do setor de laticínios, informou nesta terça-feira (20) que registrou receita de 5,657 bilhões de euros (cerca de US$ 6,81 bilhões) com as vendas do primeiro trimestre deste ano. Em uma base comparável, as vendas da empresa caíram 3,3% ante o reportado nos três primeiros meses de 2020, de 6,24 bilhões de euros. O resultado veio acima das expectativas de analistas, que esperavam vendas em 5,59 bilhões de euros.

O desempenho da Danone no último trimestre dá sequência à tendência observada nos trimestres anteriores, em que as operações e vendas da empresa foram afetadas pela pandemia do novo coronavírus. Mas a companhia afirma que este será o último trimestre de queda antes de retomar o crescimento. Após a divulgação dos resultados financeiros, os papéis da Danone negociados na Bolsa de Paris recuavam 2,59% para 58,78 euros por ação às 8h13 de Brasília.

+ Emmanuel Faber deixa os cargos de presidente do conselho e CEO da Danone

No segmento de Leite à base de plantas essenciais (EDP), as vendas líquidas cresceram 1,6% no primeiro trimestre do ano, para 3,149 bilhões de euros. Já o segmento de Nutrição especializada viu a receita cair 7,7%, para 1,719 bilhão de euros, em virtude de uma queda de 7% em volume e 0,7% em valor dos produtos. Enquanto isso, a divisão de águas da Danone teve retração de 11,6%, para 790 milhões de euros, queda de 11,2% em volume e de 0,4% em preço.

A empresa atribuiu a queda na receita aos efeitos relacionados à pandemia da covid-19. Dentre eles, o efeito do câmbio, que levou à uma queda de 9,4% nas vendas consolidadas, e a base de comparação elevada, já que no primeiro trimestre do ano passado as consequências da doença ainda não tinham se manifestado nos resultados financeiros. “Nosso primeiro trimestre caiu em linha com as expectativas e continuamos a esperar um retorno do crescimento de vendas no segundo trimestre”, afirmou a companhia em comunicado divulgado para investidores e imprensa.

Para o acumulado do ano fiscal de 2021, a Danone tem projeções mais otimistas, com a reabertura gradual das economias no segundo semestre do ano, embora reconheça a permanência das incertezas no curto prazo. “Esperamos voltar a ter um crescimento comparável no segundo trimestre e retornar para um crescimento lucrativo no segundo semestre do ano. Além disso, a margem operacional recorrente do ano fiscal de 2021 deve estar amplamente alinhada com a de 2020”, acrescenta a empresa.

Embora os resultados tenham vindo em linha com o projetado pelo mercado, o banco ING destaca que a incerteza sobre quem será o novo CEO da empresa e se haverá uma mudança de estratégias eleva a cautela. A Danone informou que a pesquisa para a definição do CEO ainda está em andamento.

Veja também

+ Restaurante japonês que fez festa de swing lança prato chamado “suruba”
+ Cantor Ovelha abre frangaria em São Paulo com a ajuda de Ratinho
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Como fazer seu cabelo crescer mais rápido
+ Vem aí um novo megaiceberg da Antártida
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mineral de Marte raro na Terra é achado na Antártida
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Atriz pornô é demitida de restaurante por causa de “cliente cristão”
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?