Notícias

Déficit global de café deve trazer leve melhora às cotações, diz Rabobank

São Paulo, 17 – O déficit global de café no ciclo 2019/20, projetado em 4,1 milhões de sacas, deve trazer uma leve melhora nas cotações internacionais do grão. “Nos próximos meses, a florada brasileira e o início das colheitas no Vietnã e América Central, podem dar novos fundamentos para o mercado”, informa o Rabobank, em relatório trimestral sobre commodities agrícolas.

O Rabobank estima que as cotações de café arábica na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) devem se manter voláteis por causa da instabilidade cambial e da participação dos fundos não-comerciais. As cotações do produto são projetadas pelo banco em cerca de 105 centavos de dólar por libra-peso em 2019.

Conforme o Rabobank, o segundo semestre de 2019 permanece desafiador. O superávit global no ciclo 2018/19, em 6,9 milhões de sacas, impulsionado pelas safras recordes de Brasil e Vietnã, associado a expectativa de uma boa oferta vietnamita em 2019/20 e brasileira em 2020/21, limitam uma melhora acentuada nos preços.

A colheita 2019/20 brasileira está praticamente encerrada. Neste atual ciclo negativo, o Rabobank espera que sejam colhidas 57,6 milhões de sacas de café, das quais 38,1 milhões de sacas do tipo arábica. “Apesar da ótima quantidade produzida, a safra 2019/20 brasileira apresentou problemas na qualidade da bebida”, relata o banco. A maturação desuniforme das cerejas e as chuvas isoladas no período da colheita, foram pontos que limitaram a qualidade. Adicionalmente, os menores volumes de chuva em janeiro, prejudicaram o enchimento dos grãos e prejudicaram a produção do café cereja. “É possível observar um incremento nos prêmios por cafés de melhor qualidade no mercado doméstico e um aumento na demanda por cafés lavados no mercado internacional”, observa o Rabobank.

Variações climáticas provocaram impacto outras regiões produtoras. O Rabobank estima uma redução de 6% na safra 2019/20 na América Central e no México em relação ao ciclo anterior, como reflexo dos volumes de chuva abaixo da média nos últimos meses. A Etiópia atravessa situação climática semelhante, e é previsto uma redução de 10% em relação a 2018/19. No entanto, no Vietnã, com a recente melhora no clima, é previsto uma colheita em 30 milhões de sacas no ciclo 2019/20. Na Colômbia, a produção deve ficar estável para safra 2019/20, em 13,7 milhões de sacas.