• IstoÉ
  • IstoÉ Dinheiro
  • Dinheiro Rural
  • Menu
  • Motorshow
  • Planeta
  • Select
  • Gente
  • GoOutside
  • Hardcore
Assine
Anuncie
Capa da edição atual da revista
Edição da SemanaNº 183 30.11Leia mais
Istoé Dinheiro Rural
MenuMenu
FECHAR
Capa da edição atual da revista
Edição da SemanaNº 183 30.11Leia mais
  • Home
  • Últimas notícias
  • Economia
  • Negócios
  • Carreira
  • Estilo no campo
  • Tecnologia
  • As melhores da Dinheiro Rural
  • Siga-nos:Facebook
Notícias27/09/2021

Edital de nova concessão do bloco 3 da Cedae entra em consulta pública no dia 30

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo27/09/21 - 13h28min

A nova concessão de um bloco remanescente dos leilões de parte dos serviços hoje prestados pela Cedae, a estatal fluminense de água e esgoto, entrará em consulta pública na próxima quinta-feira, 30, informou nesta segunda-feira, 27, o governo do Estado do Rio. A versão do edital que irá à consulta prevê investimentos de R$ 4,9 bilhões e outorga mínima, para o Estado e municípios, de R$ 2,5 bilhões, movimentando um total mínimo em torno de R$ 7,4 bilhões, como mostraram o Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado) e o jornal O Estado de S. Paulo na semana passada.

O governo fluminense informou que o período de consulta pública durará um mês, até 30 de outubro. Haverá audiências públicas em 13 e 15 de outubro.

"O lançamento do edital está previsto para novembro, e o leilão, programado para o fim de dezembro", diz a nota divulgada nesta segunda-feira pelo governo estadual. Ao Broadcast, o secretário de Estado da Casa Civil, Nicola Miccione, disse que o governo não abriria mão da meta de fazer o leilão até 27 de dezembro.

A concessão dos serviços de saneamento da Cedae foi oferecida ao mercado em quatro blocos nos leilões de abril. O bloco 3 terminou sem interessados. Era formado por bairros da zona oeste da capital e mais seis cidades do interior. A área foi oferecida por um mínimo de R$ 3,5 bilhões - R$ 2,6 bilhões em obras e R$ 900 milhões em outorga, como é chamada a taxa paga por um operador privado para operar um serviço público.

Com a falta de interessados, o projeto foi reformulado e cresceu, com a inclusão de mais cidades. Agora, além de bairros da zona oeste carioca, o projeto inclui 18 municípios do interior: Bom Jardim, Bom Jesus do Itabapoana, Carapebus, Carmo, Itaguaí, Itaperuna, Macuco, Natividade, Paracambi, Pinheiral, Piraí, Rio Claro, Rio das Ostras, São Fidélis, São José de Ubá, Seropédica, Trajano de Moraes e Vassouras. Como disse Miccione na semana passada, novas cidades poderão aderir até o fim de outubro.

A outorga mínima de R$ 2,5 bilhões, informada agora pelo governo fluminense, é ligeiramente abaixo dos R$ 2,6 bilhões já citados, em situação anterior, pelo governador Cláudio Castro (PL). O montante poderá subir se houver concorrência entre os interessados.

Em abril, Estado e prefeituras fluminenses levantaram R$ 22,7 bilhões, muito acima dos R$ 10,6 bilhões mínimos previstos no edital.

Saiba mais
+ Modelo brasileiro se casa com nove mulheres e vira notícia internacional
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Receita simples e rápida de asinhas de frango com molho picante
+ Conheça o suco que aumenta a longevidade e reduz o colesterol
+ CNH: veja o que você precisa saber para a solicitação e renovação
+ Vídeo de jacaré surfando em Floripa viraliza na internet
+ Vale-alimentação: entenda o que muda com novas regras para benefício
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais