Notícias

Eletropar ainda não tem fôlego para comprar novas participações, diz conselho

O conselho de administração da Eletropar, empresa de participações controlada pela Eletrobras, aprovou nesta quinta-feira o plano de negócios para o período de 2020 a 2024. No documento divulgado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), não há detalhes de valor a ser investido. Mas a empresa sinaliza que terá uma posição mais conservadora nos investimentos.

A Eletropar traçou dois cenários possíveis para os próximos anos. Em um, que deve ser o perseguido, se propõe a manter as atuais participações acionárias, com alguma movimentação da carteira caso apareçam oportunidades. Em outro, projeta uma gestão ativa da carteira acionária, com aporte de R$ 100 milhões em participações societárias, além da busca de liquidez para as ações da Eletropar.

O conselho de administração considerou que o cenário mais conservador condiz melhor com uma “companhia que tem potencial, mas não possui ainda envergadura suficiente para se tornar agente de participações societárias em negócios de interesse dos acionistas”, como informa o comunicado.

O documento informa ainda que “os riscos associados aos negócios da Eletropar giram em torno de uma carteira de investimentos pouco diversificada”.

Picapes respondem por 12% dos recalls de 2019, aponta pesquisa
5 dicas para conservar (ou comprar) uma picape
As 10 picapes mais vendidas no Brasil em janeiro