• IstoÉ
  • IstoÉ Dinheiro
  • Dinheiro Rural
  • Menu
  • Motorshow
  • Planeta
  • Select
  • Gente
  • GoOutside
  • Hardcore
Assine
Anuncie
Capa da edição atual da revista
Edição da SemanaNº 185 08.04Leia mais
Istoé Dinheiro Rural
MenuMenu
FECHAR
Capa da edição atual da revista
Edição da SemanaNº 185 08.04Leia mais
  • Home
  • Últimas notícias
  • Economia
  • Negócios
  • Carreira
  • Estilo no campo
  • Tecnologia
  • As melhores da Dinheiro Rural
  • Siga-nos:Facebook
Notícias05/11/2021

Em meio à crise de oferta, Volkswagen volta a ter lucro na América Latina

Estadão Conteúdo
Texto por:Estadão Conteúdo05/11/21 - 13h57min

O presidente e CEO da Volkswagen na América Latina, Pablo Di Si, informou nesta sexta-feira que, após "muitos anos", a montadora voltou a ter lucro e gerar caixa na região. O retorno à rentabilidade neste ano foi atribuído ao programa de reestruturação da empresa que permitiu reduzir custos fixos, incluindo ajustes de capacidade das seis fábricas no Brasil e na Argentina, em conjunto com a renovação da linha de produtos nos últimos quatro anos.

Durante entrevista à imprensa, Pablo considerou que a reestruturação dá condições para a montadora se manter financeiramente sustentável mesmo que, num cenário de normalização de oferta, a indústria volte a ter menos espaço para repassar aumentos no custo de produção.

Essa mudança de contexto, no entanto, não deve acontecer tão cedo. Para o presidente da Volks na região, a irregularidade no abastecimento de componentes eletrônicos, responsável por paralisar montadoras no Brasil e no exterior, deve se prolongar até o fim do ano que vem, já que fornecedores de semicondutores precisam de tempo para ampliar suas capacidades de produção.

"O tema dos semicondutores vai se arrastar até o fim de 2022 ... Vamos ter que conviver com isso durante todo o ano, não somente no primeiro semestre", prevê Pablo ao discordar de prognósticos do setor que apontam a uma solução da escassez de peças até meados do ano que vem.

De volta ao lucro, o CEO dos negócios da Volks na América Latina sustentou que a montadora poderá tocar dentro de casa - ou seja, sem a necessidade de apoio da matriz na Alemanha - os investimentos de R$ 7 bilhões anunciados nesta sexta-feira.

Parte dos recursos, adiantou, deve ser financiada pelo BNDES, banco com quem a montadora anunciou na quinta um acordo de cooperação no desenvolvimento de tecnologias de propulsão movidas a biocombustível, como o etanol.

Saiba mais
+ Modelo brasileiro se casa com nove mulheres e vira notícia internacional
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Receita simples e rápida de asinhas de frango com molho picante
+ Conheça o suco que aumenta a longevidade e reduz o colesterol
+ CNH: veja o que você precisa saber para a solicitação e renovação
+ Vídeo de jacaré surfando em Floripa viraliza na internet
+ Vale-alimentação: entenda o que muda com novas regras para benefício
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
América Latina