Notícias

Em posição estratégica, Omã pode favorecer exportação para Golfo Pérsico, diz CNA

São Paulo, 12 – Omã, país árabe no extremo leste do Oriente Médio, pode intermediar a exportação de produtos agropecuários brasileiros para países da região do Golfo Pérsico, como Paquistão, Emirados Árabes, Arábia Saudita e Kuwait. A posição estratégica do país também facilitaria negócios com Índia e China.

Uma proposta nesse sentido avançou ontem, durante reunião entre o presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), João Martins, e delegação liderada pelo vice-presidente do Conselho de Administração de Assuntos Administrativos da Câmara de Comércio e Indústria de Omã, Rashed Amer Al Muslihi, em Brasília (DF).

O presidente da CNA afirmou que “temos todo interesse em sempre abrir mercados”. “Até 2030, a população mundial vai crescer em 2 bilhões de habitantes e a ONU mapeou que o Brasil é o único país com grande possibilidade de fornecer parte desses alimentos. Eles (os representantes de Omã) querem se habilitar já para estar nesse processo”, concluiu João Martins.