Notícias

Emater: clima quente e seco favorece colheita da soja no RS

São Paulo, 12 – A colheita de soja da safra 2017/18 atingiu 52% da área no Rio Grande do Sul, informou nesta quinta-feira, 12, a Emater-RS/Ascar, em boletim semanal. Conforme a Emater, o clima quente e seco durante boa parte dos últimos dias contribuiu para o ritmo acelerado dos trabalhos de campo. A empresa estimou ainda que 35% da safra se encontra pronta para ser colhida.

“Com a baixa umidade do ar e do solo, o período diário de colheita em condições favoráveis foi ampliado”, disse a Emater. As produtividades obtidas variam de 30 a 80 sacas por hectare em um mesmo município. Entretanto, a Emater ainda espera produtividade média próxima dos 3 mil kg/ha. “Quanto à comercialização, o mercado dá sinais de forte procura pelo grão, impulsionando o preço médio da saca de 60 quilos para R$ 76, um aumento de 5,15% na semana.”

Com relação ao milho, a colheita atinge 85% da área. A Emater disse que 10% das lavouras estão em maturação. A produtividade tem surpreendido positivamente em muitos casos, com produtores colhendo quantidades acima do esperado, tendo em vista os problemas enfrentados com o clima em determinados momentos, principalmente no Sul e na Campanha. A empresa prevê produtividade média próxima dos 6,5 mil kg/ha.

A colheita de arroz também foi beneficiada pelo clima seco e quente em todas as áreas produtoras do Estado e agora atinge 55% do total semeado. “O produto colhido até aqui apresenta boa qualidade, com os grãos obtendo bom rendimento no engenho”, disse a Emater. As produtividades alcançadas seguem dentro do esperado, girando em torno de 7,8 mil kg/ha.

A colheita do feijão 1ª safra nas áreas dos Campos de Cima da Serra foi retomada com o retorno do tempo mais seco. “Com essas condições favoráveis e as lavouras prontas, a colheita deverá ser encerrada nos próximos dias.” Já o feijão 2ª safra, que se encontra em diferentes estágios de desenvolvimento, foi beneficiado por chuvas regulares em áreas produtoras nas últimas semanas.