• IstoÉ
  • IstoÉ Dinheiro
  • Dinheiro Rural
  • Menu
  • Motorshow
  • Planeta
  • Select
  • Gente
  • GoOutside
  • Hardcore
Assine
Anuncie
Capa da edição atual da revista
Edição da SemanaNº 183 30.11Leia mais
Istoé Dinheiro Rural
MenuMenu
FECHAR
Capa da edição atual da revista
Edição da SemanaNº 183 30.11Leia mais
  • Home
  • Últimas notícias
  • Economia
  • Negócios
  • Carreira
  • Estilo no campo
  • Tecnologia
  • As melhores da Dinheiro Rural
  • Siga-nos:Facebook
Notícias29/11/2021

Emprego na América Latina teve recuperação, mas segue abaixo do pré-pandemia

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo29/11/21 - 21h57min

Estudo do Banco Mundial publicado nesta segunda-feira, 29, apontou que as taxas de emprego em alguns países da América Latina e do Caribe experimentaram uma recuperação relativa, embora, na maioria, as fiquem aquém dos níveis pré-pandêmicos. A qualidade dos empregos disponíveis também diminuiu, assim como o número de horas de trabalho remunerado por semana, segundo dados da pesquisa realizada junto ao Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

Para a região como um todo, a taxa de emprego situou-se em cerca de 62%, quase 11 pontos porcentuais abaixo do nível pré-pandemia. Além disso, o emprego formal caiu 5,3% na região, enquanto o trabalho autônomo cresceu 5,7%, e a proporção de trabalhadores em pequenas empresas (máximo de quatro trabalhadores) aumentou 8%. Os "números apontam para uma deterioração da qualidade do emprego disponível", afirma o Banco Mundial.

Os dados da pesquisa descobriram que 28% das pessoas empregadas antes da pandemia perderam seus empregos na região, e que e mais da metade (17%) destas pessoas deixou a força de trabalho. A pesquisa demonstrou ainda que a insegurança alimentar afeta 23,9% das famílias na América Latina e no Caribe. Este número é quase o dobro do relatado pelas famílias antes da pandemia - 12,8%, segundo o Banco Mundial, que lembra que, por sua vez, a maioria dos países apresentou melhora no quadro quando comparado com junho de 2020.

"O acesso aos serviços de saúde melhorou significativamente. No entanto, a porcentagem de pessoas não vacinadas contra a covid-19 permanece alta em alguns países, e Oito 8% da população regional não foi vacinada ou não deseja se imunizar. As pesquisas foram realizadas por telefone, abrangendo 24 países da região, e fornecem um panorama "instantâneo do bem-estar das famílias e suas percepções em relação à crise", segundo o Banco Mundial.

Saiba mais
+ Modelo brasileiro se casa com nove mulheres e vira notícia internacional
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Receita simples e rápida de asinhas de frango com molho picante
+ Conheça o suco que aumenta a longevidade e reduz o colesterol
+ CNH: veja o que você precisa saber para a solicitação e renovação
+ Vídeo de jacaré surfando em Floripa viraliza na internet
+ Vale-alimentação: entenda o que muda com novas regras para benefício
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais