Tecnologia

Estudantes brasileiros passam para a semifinal de desafio mundial de estufa urbana vertical

Crédito: Reprodução/IAU

A ideia de estufa urbana vertical vai de acordo com o pensamento sustentável de de redução de custos dos alimentos, com produção local e geração de renda (Crédito: Reprodução/IAU)

Um grupo de estudantes da Universidade de São Paulo (USP) acaba de passar para a semifinal do desafio Urban Greenhouse Challenge (UGC). Trata-se de um evento que premiará com 15 mil euros os vencedores, que deverão apresentar o melhor projeto de estufa urbana vertical.

A ideia é que nesta estrutura, foco do desafio, seja possível produzir alimentos e “toda toda a cadeia que envolve o processo como modelo de negócio”. Tudo isso contando com o máximo possível de inovação, impacto social e econômico, informa a Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq), da USP, por nota.

O desafio é organizado pela Wageningen University and Researh (WUR), da Holanda. O projeto vencedor vai servir como conceito para aplicação na cidade de Dongguan, na província de Guangdong, no sul da China.

A ideia de estufa urbana vertical vai de acordo com o pensamento sustentável de de redução de custos dos alimentos, com produção local e geração de renda. Soma-se ainda a preservação do meio ambiente, devido ao menor terreno utilizado neste empreendimento, sem contar a possível redução de químicos ao ar livre e queimadas.

O grupo, chamado Team USP, é formado por alunos da Esalq e do Instituto de Arquitetura e Urbanismo (IAU), também da instituição de ensino pública.

Para chegar na semifinal, que acontecerá em maio, na Holanda, esses estudantes enfrentaram outros 52 grupos do mundo inteiro, ao todo 490 pessoas.

Se conquistarem vaga para a final, que ocorrerá em junho, na Holanda, a equipe enfrentará 19 grupos durante um Boot Camp. Neste momento, será necessário apresentar um modelo físico do projeto.

Atualmente, o Team USP realiza uma vaquinha online para custear as passagens aéreas para a semifinal.