• IstoÉ
  • IstoÉ Dinheiro
  • Dinheiro Rural
  • Menu
  • Motorshow
  • Planeta
  • Select
  • Gente
  • GoOutside
  • Hardcore
Assine
Anuncie
Capa da edição atual da revista
Edição da SemanaNº 187 08.08Leia mais
Istoé Dinheiro Rural
MenuMenu
FECHAR
Capa da edição atual da revista
Edição da SemanaNº 187 08.08Leia mais
  • Home
  • Últimas notícias
  • Economia
  • Negócios
  • Carreira
  • Estilo no campo
  • Tecnologia
  • As melhores da Dinheiro Rural
  • Siga-nos:Facebook
Notícias30/08/2021

Eurasia: Brasil pode ter severa crise energética, prejudicando PIB e reeleição

Estadão Conteúdo
Texto por:Estadão Conteúdo30/08/21 - 21h29min

A consultoria de risco Eurásia avalia que, se não chover o suficiente para que o País volte à média histórica de precipitação, o Brasil pode ter de enfrentar uma séria crise de geração de energia elétrica em 2022, prejudicando o crescimento econômico esperado para o pós-pandemia e, consequentemente, as chances do presidente Jair Bolsonaro de conquistar um segundo mandato.

Nos últimos dias, o governo acendeu o sinal de alerta para o setor de produção elétrica. Com uma das piores estiagens da história do País, a preocupação dos técnicos é de que falte água nos reservatórios das usinas hidrelétricas para sustentar a demanda por energia.

Segundo a consultoria avalia no relatório, publicado hoje, a principal medida divulgada até então pelo governo - que é aumentar as taxas da conta de luz - pode ser insuficiente para reduzir o consumo de energia e desafogar a geração até novembro, mês em que está prevista a volta das chuvas.

A expectativa é de que o governo deve anunciar um acréscimo à bandeira vermelha 2 e propor uma bonificação aos clientes que voluntariamente reduzirem a demanda. Com a inflação avançando, a opção do governo foi por um aumento maior por um período mais curto. Para a Eurasia, caso falte água nos reservatórios, há a possibilidade de faltar energia no País, o que compromete o crescimento econômico e prejudica ainda mais os índices de aprovação de Bolsonaro.

Ruptura

O relatório da Eurasia também reforça que o presidente deve seguir inflamando seus apoiadores contra outras instituições, em especial, o Supremo Tribunal Federal (STF), em antecipação às manifestações do dia 7 de setembro. Nas últimas semanas, Bolsonaro tem ensaiado demonstrações de poder, como o desfile militar em Brasília, ainda que o resultado tenha sido frustrante. Sob pressão dos apoiadores para reagir a contratempos do Judiciário e Legislativo, os incentivos que existem devem fomentar ataques à Justiça e à imprensa.

Saiba mais
+ Modelo brasileiro se casa com nove mulheres e vira notícia internacional
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Receita simples e rápida de asinhas de frango com molho picante
+ Conheça o suco que aumenta a longevidade e reduz o colesterol
+ CNH: veja o que você precisa saber para a solicitação e renovação
+ Vídeo de jacaré surfando em Floripa viraliza na internet
+ Vale-alimentação: entenda o que muda com novas regras para benefício
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
Bolsonaro