• IstoÉ
  • IstoÉ Dinheiro
  • Dinheiro Rural
  • Menu
  • Motorshow
  • Planeta
  • Select
  • Gente
  • GoOutside
  • Hardcore
Assine
Anuncie
Capa da edição atual da revista
Edição da SemanaNº 187 08.08Leia mais
Istoé Dinheiro Rural
MenuMenu
FECHAR
Capa da edição atual da revista
Edição da SemanaNº 187 08.08Leia mais
  • Home
  • Últimas notícias
  • Economia
  • Negócios
  • Carreira
  • Estilo no campo
  • Tecnologia
  • As melhores da Dinheiro Rural
  • Siga-nos:Facebook
Notícias03/01/2022

Eurasia: política de ‘covid zero’ da China não funcionará e problemas na cadeia global seguirão

Estadão Conteúdo
Texto por:Estadão Conteúdo03/01/22 - 14h47min

A Eurasia afirma que a política de "tolerância zero" da China com casos de covid-19 será um fracasso e que essa questão é um dos principais riscos no quadro global neste novo ano. Em relatório, a consultoria diz que a situação da potência é "a mais difícil" na pandemia e que a tática de Pequim não funcionou em 2020, embora tenha tido sucesso inicial. Agora, Pequim enfrenta desafios com a variante Ômicron, muito mais contagiosa, e com o fato de que suas vacinas são menos eficientes diante da nova cepa, alerta. O sucesso inicial da estratégica chinesa impossibilita uma mudança de rumo agora nesta política defendida pelo presidente Xi Jinping, na opinião dela.

A consultoria realizou entrevista coletiva virtual nesta segunda-feira para apresentar o relatório. O presidente da Eurasia, Ian Bremmer, disse que a pandemia "mudou de modo dramático" com a variante Ômicron, mais transmissível e menos mortífera, segundo as pesquisas até agora disponíveis. Nesse quadro, a insistência na política de zero tolerância pelos chineses provocará a persistência de shutdowns em alguns pontos do país com surtos da doença e também em problemas na cadeia de produção. Segundo a consultoria, essa postura da China representa um risco para os países em desenvolvimento em geral.

Para a Eurasia, a China deve fracassar para conter os casos e isso levará a mais shutdowns, mais intervenção estatal e a descontentamento popular. Os problemas do país se somam aos já vistos nas cadeias de produção global, adverte a consultoria. "Dificuldades de embarque, surtos de covid-19, falta de pessoal, de matérias-primas e de equipamentos - tudo isso mais agudo por causa da política de covid zero da China - tornarão produtos menos disponíveis", diz.

A Eurasia também afirma que o quadro fará com que a inflação na China perdure. A consultoria também vê como provável que a inflação global siga elevada, diante de custos crescentes com energia. Isso reforça um sentimento contra os políticos atualmente no poder, avalia, causando instabilidade em alguns países emergentes e afetando eleições na França e nos Estados Unidos.

Para a consultoria, o Partido Democrata do presidente Joe Biden pode perder a disputa de meio de mandato neste ano nos EUA tanto na Câmara dos Representantes quanto no Senado. Essa disputa legislativa "pode ser a de maior impacto na história dos EUA", disse Bremmer. Ele qualificou os EUA como o país "mais politicamente disfuncional, desigual e menos vacinado do G7".

TURQUIA

A consultoria cita ainda a Turquia como um dos principais riscos para o ano. Na opinião dela, o presidente Recep Tayyip Erdogan deve arrastar a economia turca e a posição internacional do país "para novos mínimos em 2022", no momento em que tenta melhorar seu desempenho antes de eleições em 2023. Caso o quadro econômico continue a se deteriorar, a Eurasia enxerga como possível a convocação de eleições antecipadas por Erdogan.

Saiba mais
+ Modelo brasileiro se casa com nove mulheres e vira notícia internacional
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Receita simples e rápida de asinhas de frango com molho picante
+ Conheça o suco que aumenta a longevidade e reduz o colesterol
+ CNH: veja o que você precisa saber para a solicitação e renovação
+ Vídeo de jacaré surfando em Floripa viraliza na internet
+ Vale-alimentação: entenda o que muda com novas regras para benefício
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
economia global